A GLÓRIA DO SENHOR JESUS CRISTO

Não há nenhuma recordação mais preciosa para o pecador perdoado do que o Nome incomparável do Senhor Jesus Cristo. Não pode haver tema mais envolvente nem assunto mais glorioso do que a Pessoa de Cristo. No entanto, ao tentar escrever sobre este tópico, nos sentimos tão inadequados, pois nossas mentes são tão limitadas e nosso vocabulário tão carente. Sua glória é absolutamente transcendente, Sua vastidão incompreensível, Sua grandeza insondável e Suas belezas indescritíveis. Ele é o assunto de todas as Escrituras, a substância de todas as sombras e a história de todos os profetas. Suas glórias singulares, supremas e superlativas desferem raios eternos e imarcescíveis. Ficamos diante de um oceano, infinito em sua expansão, e ao considerá-lO não podemos senão dizer: “Sim, Ele é totalmente desejável”. Quão agradecidos devemos ser por ter um conhecimento pessoal dEle como Senhor e Salvador, e por podermos dizer, “Tal é o meu amado e tal o meu amigo” (Cantares 5:16). Que maravilha é que Ele nos tenha amado!

A GLÓRIA DO SENHOR JESUS CRISTO

A eternidade da Sua filiação

  A eternidade da Sua filiação por Walter A. Boyd, Irlanda do Norte Uma introdução à doutrina A doutrina da preexistência pessoal de Cristo como uma Pessoa da Divindade anterior à Sua encarnação, é aceita como algo estabelecido pela maioria dos que defendem a fé ortodoxa como encontrada nas Santas Escrituras. Entretanto, em alguns círculos, nos últimos cem anos, houve uma diminuição na fidelidade a isto como uma doutrina fundamental; e alguns erros, que eram muito comuns nos dias imediatamente posteriores aos apóstolos, têm reaparecido. Alguns negam completamente a preexistência...
+

A deidade da Sua Pessoa

  A deidade da Sua Pessoa Por John M. Riddle, Inglaterra   "O que pensais vós de Cristo é a prova Que testa vosso estado e intenção; Em tudo o mais não tereis razão Tendo dEle equivocada compreensão." John Newton   Introdução “E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; para que todos honrem o Filho como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai que O enviou” (Jo 5:22-23). Em resposta à Sua pergunta: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” os discípulos responderam: “Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros Jeremias, ou algum dos...
+

A impecabilidade da Sua Pessoa

  A impecabilidade da Sua Pessoa Por Tom Wilson, Escócia Os apóstolos não conspiraram para enganar as pessoas com “fábulas artificialmente compostas” (II Pe 1:16). Sendo testemunhas oculares, eles prestaram testemunho ao Senhor Jesus Cristo. João, uma destas testemunhas oculares, enfatiza duas vezes no seu Evangelho que o seu registro é verdadeiro (19:35; 21:24; veja também III João 12). Seu testemunho também tinha o selo de aprovação dos outros apóstolos, assim ele comenta: “… e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro” (Jo 21:24). Lucas, que não era um dos apóstolos que acompanhou o...
+

A humanidade da Sua Pessoa

  A humanidade da Sua Pessoa Por James R. Baker, Escócia   Introdução A palavra “humana” se refere, por definição, àquilo que é do, ou pertence ao, homem. “Humanidade” refere-se aos atributos que caracterizam a raça humana. Nenhuma destas palavras se encontra na Bíblia, mas como muitas outras verdades contidas neste volume sagrado, a humanidade do Filho de Deus é um assunto vital para considerar e entender. Tal consideração é extremamente importante à luz da complexidade singular da pessoa de Cristo. Em Sua pessoa Ele é tanto Deus como homem, e isto é descrito, nas Escrituras,...
+

A beleza do Seu ministério

  A beleza do Seu ministério por Thomas H. Matthews, Brasil Descrever a beleza do ministério do Senhor é uma tarefa para a qual até mesmo a mente angélica seria inadequada. Quão aptas as palavras: Somente o Pai (glorioso dito!) Pode o Filho compreender. Josiah Condor   Que outra mente, além da divina, poderia apreciar plenamente as palavras dAquele que falou como jamais homem algum  falou, e cujas obras eram tais como nunca homem algum fez? Contudo, é a maior bênção possível para o cristão ponderar profundamente naquela vida preciosa e ser assim transportado ao domínio da...
+

A eficácia do Seu sacrifício

  A eficácia do Seu sacrifício   Por Thomas Bentley, Malásia Introdução O assunto diante de nós neste capítulo é vasto, valioso e vital. Desde os primeiros capítulos de Gênesis até o capítulo final de Apocalipse o tema prevalece. Além da Pessoa do Senhor Jesus, nenhum outro assunto é tão extenso quanto o da Sua morte, na esfera da revelação Divina. Com a Sua ajuda iremos focalizar nossa atenção nas prefigurações no Pentateuco, a percepção nos Salmos e as predições nos Profetas. Os Evangelhos nos darão uma compreensão clara dos fatos da Sua morte, enquanto as Epístolas nos...
+

A vitória da Sua ressurreição

  A vitória da Sua ressurreição Por James M. Flaningan, Irlanda do Norte Introdutório Como aqueles que andam por fé e não por vista, os crentes no Senhor Jesus não se interessam muito em provar questões relativas à sua fé. No entanto, há uma grande verdade que é atestada por muitas provas: a ressurreição de Cristo de entre os mortos (At 1:3). Tal é a força desta palavra “provas” (do grego tekmerion: 5039 na concordância de Strong), que os tradutores procuraram indicar e enfatizar esta força pelo uso da palavra “infalíveis”. O comentarista Adam Clarke escreve: “… por muitas provas de...
+

A glória da Sua aparição

  A glória da Sua aparição por James B. Currie, Japão Introdução A grandeza e a glória da “aparição” de nosso Senhor Jesus, há muito esperada, é evidente a todos os leitores devotos da Palavra de Deus. Estas características tão excelentes são especialmente notáveis em duas breves, mas pitorescas frases que o apóstolo Paulo usa em relação a este acontecimento culminante, que é continuamente mencionado através das Sagradas Escrituras. A primeira destas declarações se encontra em II Tessalonicenses 2:8 onde, no contexto do advento do homem do pecado e sua destruição final, o aparecimento...
+

A realidade da Sua vinda

  A realidade da Sua vinda por Brian Currie, Irlanda do Norte Um leitor casual da Bíblia chegaria à conclusão que ela menciona três vindas do Senhor Jesus. Duas são ensinados no Velho Testamento e todas as três são ensinadas no Novo. O Velho Testamento ensina sobre a Sua vinda em humildade e Sua vinda em glória, e o Novo ensina essas duas, mas também revela a terceira, que não é ensinada no Velho, e que é a Sua vinda secreta. Uma destas vindas já aconteceu, Sua vinda em humildade, enquanto que as outras estão ainda no futuro. Ao lermos um pouco mais atentamente, notaremos que enquanto...
+

A majestade da Sua ascensão

  A majestade da Sua ascensão por David E. West, Inglaterra Quando nos referimos à ascensão de Cristo estamos falando da Sua retirada gloriosa em relação à Sua presença corporal da Terra, e Sua entrada no próprio Céu.   O assunto será considerado sob os seguintes cabeçalhos:   • Profecia quanto à Sua ascensão. • Pronunciamentos do Senhor Jesus sobre a Sua ascensão. • A realidade da Sua ascensão. • Os resultados da Sua ascensão: Para o próprio Senhor Jesus Para os crentes. • Nossa resposta à Sua ascensão. Profecia quanto à Sua ascensão No Velho Testamento vemos ilustrações...
+

A compaixão do Seu sacerdócio

  A compaixão do Seu sacerdócio por J. Paterson Jr., Escócia Introdução Os ministérios do nosso Senhor Jesus Cristo como Profeta, Sacerdote e Rei são a chave para o propósito da encarnação. Seu ministério profético se ocupava com a revelação da mensagem de Deus; o ministério sacerdotal está relacionado com a Sua obra intercessora; Seu ministério real Lhe dá o direito de reinar sobre Israel e toda a Terra. Toda a intenção Divina destes três ministérios históricos atingiram, perfeitamente, seu ponto culminante no Senhor Jesus Cristo. Como Profeta O profeta era a voz através da qual...
+

A solenidade dos Seus julgamentos

  A solenidade dos Seus julgamentos por S. J. McBride, Irlanda do Norte Introdução Esta publicação está apresentando verdades gloriosas relacionadas à Pessoa do nosso Senhor Jesus, e assim, este capítulo irá se concentrar nos Seus julgamentos. Entretanto, estaria incompleto, sem que primeiro nos lembrássemos do total alcance dos juízos apresentados nas Escrituras. Qualquer consideração da solene doutrina dos juízos divinos precisa, sendo coerente e Bíblica, refletir uma apreensão da verdade dispensacional. Isto ajudará a evitar os equívocos que tanto prevalecem no cristianismo,...
+

A supremacia do Seu reino

  A supremacia do Seu reino por William M. Banks, Escócia Pano de fundo e definição O reinado do Senhor Jesus está ligado ao reino vindouro. O assunto do reino é vasto. Realmente, num certo sentido ele é “o grande tema de toda a Escritura”. Pode ser visto na história, em mistério e em manifestação; isto é, no passado, no presente e no futuro. A. J. McClain já destacou que “um reino abrange uma situação total, contendo pelo menos três elementos essenciais: primeiro, um soberano com autoridade adequada e poder; segundo, um reino de súditos a serem governados; e terceiro, o exercício...
+
Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com