O QUE É?
  • É a reunião que a Bíblia denomina de A Ceia do Senhor, a Mesa do Senhor, o Partir do Pão e a Comunhão.
 
QUEM A INSTITUIU?
  • Foi o nosso Senhor Jesus Cristo, na noite em que foi traído – Lc. 22:19-20.
 
O QUE SIGNIFICA?
  • É um memorial – Jesus disse: "Fazei isto em memória de Mim" – Lc. 22:19. Recordamos o sangue derramado, os sofrimentos e a morte do Senhor Jesus por nós, na cruz.
  • É uma reunião de adoração – Ao recordarmos a Paixão do Senhor, não podemos deixar de adorar o Nosso Salvador, que tanto nos amou e "em Seu sangue nos lavou dos nossos pecados" – Ap. 1:5.
  • É um testemunho público da unidade do corpo de Cristo – 1 Cor. 10:16-17.
  • É uma recordação da promessa da Sua Vinda para nos vir buscar e levar para Si – 2 Cor.11:26; 1 Ts. 4:13-18.
 
QUANDO DEVE SER REALIZADA?
As Escrituras não estabelecem uma regra fixa a respeito de quando se deve realizar, mas convida-nos graciosamente a realizá-la através dos seguintes exemplos:
 
  • Fazei isto em memória de Mim – 1 Cor. 11:24.
  • Todas as vezes – 1 Cor. 11:26.
  • No primeiro dia da semana, ajuntaram-se os discípulos para partirem o pão – At. 20:7.
Aos que dizem que não temos mandamento para assim procedermos, nós sugerimos se, para manifestarmos o nosso amor pelo Senhor é preciso qualquer outro mandamento. 
 
C. H. Spurgeon escreveu:
"A Igreja que só parte o pão uma vez por mês, devia sentir-se envergonhada, pois assim tira ao 1.º dia da semana parte da glória que lhe emprestam as reuniões dos crentes para a comunhão e o partir do pão, e a proclamação da Sua morte até que venha. Aqueles que uma vez provaram a suavidade da celebração da Ceia do Senhor todos os domingos, não se contentam em celebrá-la mais espaçadamente". 
 
Jonathan Edwards também afirmou: 
"Pela leitura das Escrituras torna-se evidente que os crentes primitivos celebravam o memorial dos sofrimentos do Seu Amado Redentor todos os domingos".
 
QUEM DEVE PARTICIPAR?
  • Todos os remidos do Senhor que estão em comunhão com a Sua Igreja – Tomai e comei ... bebei dele todos – Mt. 26:26-27.
  • Cada crente deve examinar-se a si mesmo e não participar indignamente. Isto inclui estar em obediência aos seus mandamentos, incluindo o batismo por imersão. Não é porque alguém seja digno (e diante da Mesa do Senhor devemos reconhecer a nossa indignidade), mas participar indignamente é "não discernir o corpo do Senhor" – 1 Cor. 11:29.
  • Mais do que um irmão deve dirigir a reunião, escolhendo os hinos, dando graças, lendo alguma porção bíblica apropriada, partindo o pão e distribuindo o cálice. Todavia, todos devem partir a pequena porção do pão que tomam – "Isto é o Meu corpo partido por vós" – 1 Cor. 11:24.
  • Esta reunião assim participada e conduzida com toda a reverência pelo Espírito do Senhor, torna-se um manancial de bênção para toda a Igreja. Mesmo qualquer descrente que observe tão consagrada reunião será positivamente constrangido a render-se ao Senhor.
 
Por Carlos Alves
Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com