51) A Grande Ceia
 
1. A Cura do Hidrópico: Lc 14:1-6. 
2. Admoestação à humildade: v. 7-14 
3. Da grande ceia: v. 15-24. 
4. De Seguir ao Senhor Jesus: v. 25-27. 
 
Explicação e ensinamentos: 
Muitas vezes, os fariseus faziam banquetes abundantes nos dias de sábado, mas ao mesmo tempo eram insensíveis para com os pobres, em se tratando de precisarem de ajuda num sábado. Quão egoístas, e contrários ao sentimento de Deus! 
 
1. "Um dos principais dos Fariseus", notável pela sua posição e pelo conhecimento, convidara o Senhor à mesa. O convite não foi feito por amor, mas para apanhar o Senhor nas suas palavras. Talvez até fosse com essa intenção que se promoveu a presença do hidrópico. a Senhor conhece a maldade deles, e pergunta se é lícito curar no sábado. Mas, por que não lhe deram resposta? Se dissessem "Sim", teriam justificado o Senhor, que já havia curado muitas vezes no sábado; se respondessem: "Não", teriam demonstrado sua insensibilidade para com o enfermo. a Senhor, pois, curou o enfermo, e dirigiu-¬lhes uma nova pergunta, deixando-os confusos (v. 5-6). 
 
2. Nos versos 7-14 o Senhor censura a arrogância dos fariseus ao notar como escolhiam os primeiros assentos, os lugares de honra, e admoesta à humildade, não ambicionando coisas altas, que é o que convém perante Deus. O Senhor admoesta também ao amor, que não procura a honra neste mundo, mas que se compadece do pobre e do aleijado, que não têm com o que recompensar. Quem assim procede, embora desprezado aqui no mundo, achará sua recompensa na ressurreição dos justos (* Ap 22: 12). 
Um dos convidados, procurando dar um rumo mais agradável ao sério assunto abordado pelo Senhor, voltou a atenção para a mesa no Reino Milenário, da qual, segundo a opinião dele, todos os israelitas iriam participar. 
3. Mas na parábola que segue o Senhor explica quem participa e quem é excluído do Reino. Deus convidou primeiramente a Israel para as bênçãos do Reino. Quem foi incumbido de trazer os convidados? Jesus, o Messias; é por essa razão que o Senhor chama aquela ceia de: "A minha ceia" (v. 24; * Is 55:1-3). Quem é "o servo", que convida? Certamente o Espírito Santo. [Em Mt 22, que é uma figura do Reino Milenário de Cristo em Israel, vemos diversos servos: os discípulos e os apóstolos. (v.3.4)]. Aqui em Lucas 14, onde está representado o banquete do evangelho, válido para todos, é o Espírito Santo quem convida, dizendo: "Vinde, que tudo já está preparado!" A redenção está consumada. 
Qual é, no entanto, a conduta dos convidados de Israel, uma vez que foi a eles que chegou primeiro o evangelho? (* Lc 24:47; * Rm 1: 16). 
Eles não vêm, por causa de: 
1. Bens terrestres (compra de um campo); 2. Multiplicação dos bens (cinco juntas de Bois) e 
3. Por causa dos desejos e prazeres deste mundo. O convite passa a ser para os publicanos e pecadores (pobres, aleijados, mancos e cegos) entre os judeus (pois estão nas ruas e bairros da cidade-v. 21), e finalmente (v.22 e 23) aos pobres nos caminhos e nos cercados, isto é, aos povos fora de Israel (os gentios). (* Is 55:5). 
4. Os judeus, pelo simples fatos de serem judeus, não têm parte no Reino. Quem quiser entrar no Reino terá de abandonar tudo, seguir ao Senhor Jesus, e compartilhar com Ele a rejeição (v. 25-27). A natureza humana considera uma perda abandonar o mundo e seguir ao Senhor, mas em compensação recebemos salvação, vida eterna, sim, ao próprio Senhor. 
 
Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com