O HOMEM DO PECADO

Eventos Antes e Depois da Vinda do Senhor
 
O capitulo 2 de 2 Tessalonicenses é uma chave para nos ajudar a entender parte do plano de Deus sobre a Vinda de Cristo para Sua Igreja e também eventos que acontecerão antes e logo depois. O apóstolo Paulo assegurou aos tessalonicenses que os crentes seriam arrebatados primeiro conforme o que já tinha escrito em sua primeira carta (cap. 4), e que eles não deviam crer em outras doutrinas, menos que fossem anunciadas por "profecias", ou ainda por cartas supostamente escritas por ele (v.2).
O Dia do Senhor será principalmente um tempo de juízos, como vimos no estudo anterior, e por isso não é para a Igreja.O apóstolo procura lembrá-los "de nossa reunião com ele" (v.1). Os Tessalonicenses não deviam desviar-se pelos maus ensinamentos, pensando que já havia começado o "Dia do Senhor", apesar de que algumas manifestações características já estarão em evidência antes do arrebatamento e o começo daquele dia.
 
A manifestação do "homem do pecado" acontecerá durante os sete anos de tripulação, mas antes haverá "a apostasia" (v.3).
A apostasia é rebelião contra Deus.
Podemos perceber algo da apostasia hoje, (foí profetizado em 2 Tm 3:1-5, e é evidente na Igreja de Laodicéia que tipifica a Igreja nos últimos dias - Ap 3: 15-16), mas será pior naquele tempo quando haverá uma rebelião mundial total contra Deus.
O movimento religioso ecumênico que vemos no mundo hoje, continuará depois do arrebatamento porque representa a Igreja falsa e será composto dos falsos crentes que ficam. Seu juízo está profetizado em Ap 17-18 quando "Babilônia, a grande, a mãe das rameiras", será destruída para sempre. Alguns dizem que é uma determinada religião, mas apesar de haver uma descrição bem especifica quanto à sede dessa organização, ("As sete cabeças são sete montes, sobre os quais se senta a mulher" Ap 17: 9) será na realidade a união ecumênica de todas as falsas religiões do mundo.
 
Manifesta-se o Homem do Pecado 
(2 Tessalonicenses 2:3-8)
 
A. Quem é?
 
A influência dos verdadeiros crentes, nascidos de novo pelo Espírito de Deus, depois do arrebatamento da Igreja, será tirada da terra.
O "sal da terra" e a "luz do mundo" (Mateus 5:13-14) desaparecerá, e o homem do pecado não terá obstáculos para se manifestar (v.3).
Devemos entender que o "Homem do pecado" não é um homem simbólico, nem um sistema, nem uma organização, nem uma condição. Será um homem de carne e osso. É chamado também de "o homem da perdição" (v.3) ou "o homem condenado à destruição", os mesmos nomes dados a Judas (João 6:70; 13:27; 17:12;).
Esse homem fará diferentes tipos de Sinais e "milagres" e logo "senta-se no templo de Deus como Deus, fazendo-se passar por Deus", (v.4). Quando o fizer, será o ato supremo da apostasia e o cumprimento da profecia da Daniel, confirmada pelo próprio Senhor Jesus - "a abominação desoladora", (Daniel 12:11; Mateus 24: 15). Isso ocorrerá na metade do período da tribulação, (Daniel 9:27).
O "Homem do Pecado" é a segunda besta do Apocalipse 13. A primeira besta sai do mar e o mar, em geral, tipifica as nações do mundo. A primeira besta terá poder incrível sobre as nações do mundo como ditador, mas tal poder político vem de Satanás. A segunda besta sai da terra e a terra, em geral, significa a terra de Israel; por essa razão, provavelmente será um judeu.
Satanás usa essa besta para imitar a Cristo como profeta e rei. A segunda besta é semelhante a um cordeiro; outra imitação do Cordeiro de Deus, mas fala como dragão (13: 11). A segunda besta é o anticristo, e apesar de todos terem rejeitado a existência de Deus, ninguém perderá dentro de si mesmo um "instinto" de necessitar de Deus. Aceitarão facilmente esse substituto e adorarão esse objeto de suas depravações. Todos ficarão maravilhados de seu poder e dos milagres que fará, e logo ele se proclamará a si mesmo como deus e se sentará no templo em Jerusalém para ser adorado.
 
B. Aquele que o detém (2:6-8)
 
O "ministério da iniquidade já operava desde o tempo dos apóstolos (v.7). Em outras palavras, o espírito do anticristo já estava trabalhando e continua até o presente. "Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo, o que nega ao Pai e ao Filho"; "... todo espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne, não é de Deus; e este é o espírito do anticristo, o qual vós tendes ouvido que vem, e que agora já está no mundo"; (1 João 2:22;4:3). O Espírito do anticristo que é do diabo opera desde o principio da Igreja mas não pode operar como quer porque há Um que o detém. Quem é Aquele que coloca tal restrição sobre o "espírito do anticristo"? (v.6). Alguns pensavam que Paulo se referia ao governo romano que impôs suas leis e restrições sobre todas as nações naqueles tempos. Outros pensam que é uma referência a todos os governos que impuseram leis e ordem em cada século. Está ideia não tem muito peso porque a história nos relata a maldade que ocorre no mundo apesar dos governos, e muitas vezes promulgada pelos próprios governos.
 
C. O Espírito Santo na Igreja
 
A explicação mais lógica é que quem o detém é o Espírito Santo, que vive em cada crente (Romanos 8:9; I Corintios 6: 19). Alguns acham que não pode ser o Espírito Santo porque Ele voltará durante a tribulação para operar nos 144.000 pregadores judeus (Apocalipse 7 e 14). Devemos entender que há uma grande diferença entre o Espírito operando por meio de alguns
homens como íêz nos tempos do Antigo Testamento e sua morada contínua em todos os crentes que formam a Igreja. Embora a Igreja esteja em ruínas e débil hoje em dia, é ainda uma força que Satanás não pode conquistar. O crente mais fraco tem poder para resistir Satanás que fugirá, (Tiago 4: 7).
Enquanto houver dois ou três crentes com vida no mundo, haverá poder para resistir e fazer o diabo fugir. A debilidade que sentimos está na nossa falta de fé e porque não valorizamos como devemos o poder que está a nossa disposição. Nunca devemos nos esquecer de que a Igreja é uma grande restrição a Satanás. É a razão porque nosso adversário, Satanás, "como um leão rugente, anda ao derredor procurando a quem devorar", (1 Pedro 5:8). Não está rugindo como um leão guardando a presa de outros animais (Amós 3:4), mas está rugindo com frustração porque não pode fazer tudo o que quer.
Ele não pode conquistar a Igreja, que como um exército indomável marcha para a vitória, porque o poder do diabo foi tirado na cruz, (Colossenses 2: 15). "Em todas estas coisas somos mais que vencedores por meio daquele que nos amou" (Rm 8:27).
Quando a Igreja for arrebatada para o céu, todas as restrições sobre Satanás e os seus serão  tiradas e logo seus planos infernais Poderão se desenvolver sem impedimento. "Somente há quem no presente o detém, até que seja tirado. E então se manifestará o iníquo ... " (v.7-8). A expressão "no presente" inclui a igreja em todas as épocas, e depois da vinda do Senhor, o tempo do "então" pode começar.
 
D. O homem do Pecado destruído (2:9)
 
Os agentes de Satanás terão poder por um tempo para controlar o mundo como querem, mas o fim deles está profetizado.
O Senhor Jesus os "matará com o sopro de sua boca, e os destruirá com o resplendor de sua Vinda".
A destruição referida, não é o aniquilamento, mas a derrubada completa. Seu poder será tirado e logo julgado. Seu fim está profetizado em Apocalipse 19:20.
"E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no ardente lago de fogo de enxofre. "Vivendo com Esperança É triste pensar que apesar da pregação do Evangelho no mundo, há muitas pessoas que, ou rejeitam a mensagem, ou não a levam a sério.
A incredulidade leva-os à eternidade sem Cristo e sem esperança da salvação. Cada pessoa que rejeita a Cristo terá que comparecer perante o trono branco para ser julgado, e imediatamente lançado ao lago de fogo com Satanás e seus seguidores (Apocalipse 20: 11-15).
Sabendo isso, nós, os crentes, devemos ter um afã e um amor pelos perdidos, e devemos sentir a urgência da proclamação do Evangelho. Paulo disse: "Conhecendo, pois, o temor do Senhor, persuadimos aos homens ..." (2 Coríntios 5:11)
Sabendo que o juízo vem e o fim das coisas se aproxima, devemos também sentir a necessidade de viver de uma forma digna do Senhor, e, ao mesmo tempo, aproveitar bem o tempo, porque os dias são maus (Efésios 5:16). A vinda do Senhor deve encher nossos corações de gozo, paz e esperança, mas também deve influir no propósito de nossas vidas. "Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obra que nela há, se queimarão. Havendo pois de perecer todas estas coisas, que pessoas nos convém ser em santo trato, e piedade!" (2 Pedro 3: 10-11)
 
por Ian Taylor

 

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com