10a) A tentação de Jesus 
 
1. A tentação no deserto: Mateus 4,1-4. 
2. A tentação no pináculo do templo: v. 5-7. 
3. A tentação no monte muito alto: v. 8-11. 
 
 
Explicação e ensinamentos: 
Satanás não esperou muito tempo para se dirigir ao primeiro Adão com objetivo de tentá-lo e afastá-lo de Deus. Obteve sucesso pois levou o homem a desobedecer a Deus. Assim também, tão logo o Filho de Deus inicia a Sua aparição pública, ele se aproxima com o objetivo de desviá-lo de Deus. Jesus voluntariamente colocou-se em uma posição de dependência de Deus, tomou-se homem, "o último Adão" (1 Co 15,45). E como tal precisava ser posto à prova. O fim desta prova é o mesmo de quando se prova ouro puro; este somente é provado para que os olhos notem a sua pureza, contudo não há perda de peso ou valor. E como talo Senhor foi provado. Aqui, se mostrou toda a Sua gloriosa perfeição como homem. Obediência perfeita. Manteve-se firme na Palavra de Deus e por meio dela abateu o inimigo. Tal como o ouro puro, após constante provação, Ele não sofreu prejuízo: 
"Então Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galiléia". – “Tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados". Ele é um Sumo Sacerdote fiel e misericordioso, compreende-nos e ajuda-nos (* Hb 2,17-18). 
 
Primeiro Satanás tira proveito de uma presente necessidade; o Senhor não comeu há 40 dias (o número quarenta frequentemente ocorre na Bíblia relacionado com a provação do homem; Moisés permaneceu 40 anos no deserto e também Israel; muitos reis também reinaram por quarenta anos). Em Sua fome o Senhor poderia ter ajudado a Si próprio, obtendo alívio da situação. Mas, em dependência, mesmo em fome ou aflição, o Senhor esperava pela palavra e pelo momento oportuno de seu Deus e Pai. - O objetivo da segunda tentação, foi demover o Senhor de sua humildade, pela promessa de fama e honra junto as pessoas (pináculo do templo). 
Na última tentação, o tentador promete ao Senhor Jesus o domínio sobre todos os reinos, caso, prostrado, homenageasse ao "príncipe do mundo" (Jo 14,30) por esta posição. Agora, após a última e potente tentação, o Senhor Jesus ordenou que o grande opositor de Deus, Satanás, se retirasse. O que Satanás quis assegurar ao Senhor Jesus era que Ele poderia obter o domínio do mundo, e isto sem uma cruz, sem sofrimentos e morte; bastava querer aceitá-lo de sua mão (de Satanás). Mas o Senhor repele a Satanás, pois Seu desejo é tomar todas as coisas e reinos somente das mãos de Seu Pai, por meio de obediência até a morte, morte de cruz (Fl 2,7-11; Dn 7,13-14). Somente desta forma é que pôde tornar-se o nosso salvador. 
 
O Senhor Jesus venceu a Satanás pela Palavra de Deus (Ef 6,16-17) e sendo obediente. É nosso exemplo. - (Satanás também emprega a Palavra de Deus, porém não a aplica com fidelidade e nem corretamente; o Senhor promete guardar-nos, porém somente "em Seus caminhos"; e esta palavra Satanás já não menciona: compare SI 91,11 com Lc 4,10). Como não é importante vestir a armadura de Deus, permanecer em oração e reter a Palavra de Deus de todo o coração (* 1 Pe 5,8; * SI 119,11.110). 
 
Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com