Vestir Conveniente

Este tratado surgiu de um pedido de alguns jovens irmãos após eu falar com eles sobre o assunto da maneira de vestir do Cristão.
Porém, não são só as pessoas jovens que são confrontadas com este assunto. Pais de adolescentes pedem freqüentemente orientação e direção sobre este tema. Eles têm um desejo que eles e suas famílias devem proceder corretamente diante de Deus e viver conforme a Sua palavra. Eu penso que alguns podem ver isto como um assunto controvertido e prefeririam que isto fosse ignorado e negligenciado.
Fidelidade para Deus proíbe tal atitude. Lidando com este assunto, eu procurei somente apresentar princípios bíblicos. É meu desejo sincero que isto seja considerado em oração.
No livro clássico, 'O Peregrino' John Bunyan descreveu a Feira da Vaidade pela qual Cristão e Fiel tiveram que passar no seu caminho para a Cidade  Celestial. Era um lugar muito ocupado com todos os tipos de artigos à venda e todos os tipos de pessoas ali presentes.
Descrevendo a cena Bunyan disse, "Além disso, nesta Feira serão vistas fraudes, jogos, teatros, tolos, safados, e velhacos a toda hora, e de todo tipo. Aqui estão para serem vistos, também, roubadores, assassinos, adúlteros, e tratantes". A Feira da Vaidade não era um lugar agradável para o Cristão morar. Era corrupto, mau e pecaminoso, mas os peregrinos tiveram que passar por ela porque fica no caminho para a Cidade Celestial. Porém, Bunyan tinha cuidado para dar ênfase que enquanto os peregrinos estavam NA Feira da Vaidade que eles não eram DELA. Ele enfatizou três áreas nas quais estes homens eram diferentes.
- A conversa deles: os peregrinos falaram a língua de Canaã e não a da Feira.
- A falta de interesse deles nas coisas mundanas: eles não quiseram nada do que era oferecido como tesouro terrestre, porque o tesouro deles estava no céu.
- O vestido deles: Bunyan disse: "Os peregrinos estavam vestidos com um tipo de vestuário que era diferente de qualquer que
negociava naquela Feira".
Com este último comentário John Bunyan está sugerindo que o Cristão deveria ser distinto do mundo na maneira de se vestir. Tal sugestão se tomou um assunto controvertido no Cristianismo nestes tempos modernos. A controvérsia surge porque, para alguns, certos tipos e estilos de vestir estão de acordo com o mundanismo, pecado e baixos padrões. Enquanto, para outros, essas mesmas roupas serão apropriadas, e defendidas como 'uma mudança da época'. Elas serão vistas como inofensivas, aceitáveis, e conforme à moda. Cada lado do debate é normalmente fortemente discutido, com numerosas 'autoridades' e comentaristas citados para apoiar a posição particular adotada. A controvérsia resultante levanta várias perguntas:
• Nossa vestimenta e apresentação realmente importam?
• Qual é a vestimenta aceitável para o Cristão?
• Quais são os padrões Cristãos?
• Nós deveríamos seguir a moda do mundo?
Estas são perguntas que este folheto tem a intenção de responder.
Isto não é para ser visto como um estudo exaustivo do assunto, mas apenas para realçar algumas verdades Bíblicas básicas em um assunto muito importante e urgente. Eu espero que o leitor levará tempo em oração considerando as citações da Bíblia e busque, no assunto de se vestir, fazer o que seja para a glória de Deus.

1 NOSSO VESTIR - REALMENTE IMPORTA?

Há alguns crentes professos que logo desprezam a idéia de dar tempo e consideração a este assunto. Eles dizem que Deus só olha para o coração, o homem interior - e então nossa aparência exterior é de pouca importância. A Bíblia não ensina tal coisa. É verdade que Deus olha para a coração (I Samuel 16:7) mas isto não sugere de maneira nenhuma que Ele ignore a aparência exterior. Na realidade, como descobriremos, o contrário é o caso.

DEUS TEM ALGO QUE DIZER!

Pensar que Deus não tem nada a dizer sobre o vestir é fechar os olhos ao testemunho claro da Sua Palavra infalível. Os primeiros capítulos da Bíblia nos proporcionam uma introdução a este assunto.
Quando Adão e Eva pecaram comendo a fruta proibida no jardim do Éden, eles fizeram imediatamente para si aventais de folhas de figueira.
Era uma tentativa fraca que falhou para cobrir a sua vergonha, porque apesar de estar vestidos daquele modo eles acharam necessário se esconder entre as árvores do jardim. Porém, eles não puderam se esconder de Deus. Na viração do dia, Ele veio a eles e lhes perguntou sobre o pecado deles. Castigo seguiu, e então Deus revelou a Sua tema misericórdia. Ele lhes fez túnicas de peles e os vestiu corretamente (Gênesis 3:21). Ele mudou a roupa deles e lhes deu vestimentas novas.
Esta não é a única referência no Antigo Testamento relativa ao envolvimento de Deus com vestir. Por exemplo, no livro de Êxodo Ele deu o modelo para as vestimentas que seriam usadas pelo Sumo Sacerdote (Êxodo 28:39,40). Em Deuteronômio, foram dadas instruções relativas ao vestuário para homens e mulheres (Deuteronômio 22:5). O Novo Testamento também dá testemunho do que Deus pensa sobre o vestir. Especialmente, I Timóteo 2 destaca o ensino do Senhor sobre este assunto.
Seria extremamente tolo ao Cristão pensar que Deus não se preocupa com nossa maneira de vestir. Ele julgou este assunto merecedor da Sua atenção. Ele incluiu este assunto na Bíblia, então deve ser importante. Ninguém ousaria sugerir que o testemunho pessoal do crente era sem importância ou que uma vida santa não era essencial para o Cristão. Afinal de contas, Deus fala claramente nestes assuntos. O mesmo se aplica ao assunto de vestir.
Pode ser que esses que ignoram o ensino de Deus sobre o vestir revelam uma recusa escondida para aceitar o que Deus ensina em muitos assuntos. Se nós rejeitamos a Sua palavra neste assunto, o que nos impede de rejeitar a Sua palavra em outros assuntos importantes?
O século vinte testemunhou um espírito crescente de rebelião, permitindo que cristãos professos acreditem que eles podem viver pelo próprio padrão deles e que Deus não tem nenhum direito para 'interferir' nas suas vidas. Este é um pecado muito sério e perigoso contra Deus. É o espírito desses a que se refere Isaías 5:24 "eles rejeitaram a lei do SENHOR dos Exércitos, e desprezaram a palavra do Santo de Israel." Nenhum Cristão tem o 'direito' de "rejeitar a lei do SENHOR dos Exércitos". Como filhos de Deus, nós devemos dar ouvidos a Deus e honrar a Sua palavra. Em resumo:
Quando Deus fala - nós temos que obedecer!

A GRANDE INFLUÊNCIA DO VESTIR

É um princípio básico da vida que outros são afetados por nossas ações (Romanos 14:7). Onde vamos, o que dizemos, como vivemos e também o que usamos, influenciará outros ao nosso redor. Vários incidentes bíblicos provam este ponto em relação ao vestir.

• Tamar e Judá (Gênesis 38:14-15).

"Então, ela tirou de sobre si as vestes da sua viuvez, e cobriu-se com o véu, e disfarçou-se, e assentou-se à entrada das duas fontes que estão no caminho de Timna; porque via que Selá já era grande, e ela lhe não fora dada por mulher. E, vendo-a Judá, teve-a por uma prostituta; porque ela havia coberto o seu rosto".
Tamar se vestiu como uma meretriz. Ela vestiu o traje de uma prostituta e Judá foi enganado em pensar que ela era uma prostituta. As ações dele são indesculpáveis, mas nós não podemos ignorar o fato que a maneira dela se vestir enviou uma mensagem específica e influenciou a decisão pecaminosa dele.

• Josué e os homens de Gibeão (Josué 9-: 12-15).

"Este nosso pão tomamos quente das nossas casas para nossa provisão, no dia em que saímos para vir a vós; e ei-lo aqui, agora, já seco e bolorento; e estes odres que enchemos de vinho eram novos e ei-los aqui já rotos; e estas nossas vestes e nossos sapatos já se têm envelhecido, por causa do mui longo caminho. Então, aqueles homens israelitas tomaram da sua provisão e não pediram conselho à boca do SENHOR. E Josué fez paz com eles e fez um concerto com eles, que lhes daria a vida; e os príncipes da congregação lhes prestaram juramento".
A aparência desses homens nas suas roupas velhas e empoeiradas levou Josué a acreditar que a história deles, de ter viajado uma longa distância, era verdadeira. As roupas deles influenciaram a decisão dele para os receber e os tratar amavelmente.

• Saul e a feiticeira de Endor (I Samuel 28:8-12).

"E Saul se disfarçou e vestiu outras vestes, e foi ele e com ele dois homens, e de noite vieram à mulher; e disse: Peço-te que me adivinhes pelo espírito de feiticeira e me faças subir a quem eu te disser. Então, a mulher lhe disse: Eis aqui tu sabes o que Saul fez, como tem destruído da terra os adivinhos e os encantadores; por que, pois, me armas um laço à minha vida, para me fazer matar? Então, Saullhe jurou pelo SENHOR, dizendo: Vive o SENHOR, que nenhum mal te sobrevirá por isso. A mulher, então, lhe disse: A quem te farei subir? E disse ele: Faze-me subir a Sarnuel. Vendo, pois, a mulher a Samuel, gritou em alta
voz; e a mulher falou a Saul, dizendo: Por que me tens enganado? Pois tu mesmo és Saul".
A mudança das roupas de Saul (entre outras coisas) teve um efeito em como esta mulher agiu. Se ela soubesse a verdadeira identidade dele provavelmente ela não teria cometido o pecado.
Estes três exemplos certamente provam o princípio básico, que nossas roupas influenciam outros. (É interessante notar que em todos estes casos, as roupas influenciaram outros para pecar). Nossas roupas têm uma grande influência em outras pessoas. Este é um pensamento sério para o Cristão. Uma mulher pode incitar um homem à cobiça e desejos pecaminosos pela sua maneira de vestir. A imodéstia e indecência dela podem despertar paixões más dentro dele, que podem conduzi-lo ao pecado. Isto não desculpa as ações pecaminosas dele, mas ele poderia não ter pecado se ela tivesse se vestido de uma maneira decente
e piedosa. Talvez algumas das modas de hoje, que são descaradamente imorais, não seriam adotadas por senhoras que são Cristãs professas se elas percebessem a influência destrutiva e pecaminosa que podem ter nos outros em redor. Nós precisamos dar atenção à influência que as nossas roupas estão tendo! Enquanto nós não falaríamos para encorajar pensamentos pecaminosos em outros - poderia ser que nossas roupas estivessem fazendo isto por nós?

ROUPAS REVELAM ALGO DE NOSSO PRÓPRIO CARÁTER.

Um ditado diz: "Você não pode julgar um livro por sua capa". De certo modo, isso é verdade. Um livro pode ter uma capa que não atrai, e ainda ser um livro interessante. Por outro lado, se a capa de um livro descreve uma cena de guerra - você pode estar quase certo que o livro é sobre guerra. A capa pode revelar algo do conteúdo do que está dentro.
Assim é com as roupas. Se eu fosse pregar numa reunião com uma gravata amarela, casaco verde, calças roxas, sapatos azuis, camisa preta e cabelo tingido (eu sei que soa ridículo!) estaria claro que eu ou estava doente ou agindo como tolo. De qualquer modo, minhas roupas teriam revelado um problema sério. Se nós aceitamos o princípio ou não, nossas roupas são uma indicação do que somos, ou talvez para ser mais preciso, elas são uma indicação do que nós gostaríamos que outros pensassem que somos!
Um exemplo disto é visto na parábola do homem sem o vestido nupcial (Mateus 22:2-14). Era o costume em Israel que os convidados usassem o vestido de núpcias provido por quem os convidou. O convidado que recusou usar este vestido, era evidentemente rebelde. Ele recusou aceitar o padrão que foi esperado. Ele não se sujeitou à vontade do rei. Ele não honrou o rei nem obedeceu a sua lei. O vestir dele traiu o seu coração. Revelou o seu caráter.
O assunto de vestir é muito importante. Nós não podemos nos esquecer disto. Nós não devemos tratar 'isto como um assunto controverso que seria melhor ignorar. O contrário é o caso. Nosso vestir e apresentação são assuntos muito importantes e ainda mais em nossos dias. As únicas preocupações de muitos no início do século passado relativo a roupas eram o preço e a duração delas! Não é mais assim. A indústria da moda assumiu mais influência do que nunca. Há maior variedade e mais interesse nisso que em tempos passados. Conseqüentemente, a escolha de roupas disponíveis grandemente aumentou. Não só isto, mas a sociedade também mudou. Modos de vestir não são o que eram uma vez. Modas são mais ousadas do que nunca e parece haver '" uma tendência para alguns se vestirem de maneira mais provocante, que no passado. Nós não podemos negar esta tendência moderna, ou negar sua influência em alguns que professam o nome de Cristo.

2 QUAIS PRINCíPIOS DEVEM GOVERNAR NOSSO VESTIR?

Como é para nos vestir? Que padrões deveríamos seguir?
Onde podemos achar direção neste assunto? Que princípios deveríamos adotar?
Essas são as perguntas que agora estão diante do Cristão sério. Não há nenhuma falta de conselho. Alguns defenderão que nós deveríamos manter o ritmo da época e assim concordam que as grandes casas de moda de Londres, Nova Iorque, e Paris deveriam controlar o nosso vestir.
Outros sugerem que os cristãos precisam se parecer com o mundo, se eles querem ganhar o mundo. O apelo geral é 'vista-se como quiser e siga as tendências modernas'. Mas isto está certo? Seria este o padrão do Cristão?
Certamente não!
A Bíblia é nossa única regra de fé e conduta.
Não só deveria governar o que nós acreditamos, mas também como nos comportamos.
A Confissão de Fé de Westrninster diz:
"Todo o conselho de Deus, relativo a todas as coisas necessárias para a Sua glória, a salvação do homem, fé e VIDA, (minha ênfase) ou está expressamente escrito' na Bíblia ou temos nela os princípios e exemplos para nos guiar ..." (Capítulo 1 seção 6).
Claramente a Bíblia é o guia do Cristão em cada detalhe da sua vida. As ambições dele, atitudes, ações, aspirações, associações e a apresentação dele serão governadas pelo que Deus declarou na Sua palavra preciosa. Alguns podem dizer que a Bíblia é um Livro antigo, e não relevante para hoje, mas devem se lembrar que enquanto o tempo passa e os homens mudam, os padrões de Deus não mudam. Portanto o que Deus esperou do Seu povo no passado com respeito ao vestir ainda é o que Ele espera do Seu povo hoje.
Quais princípios Deus deixou a respeito do nosso vestir?

NÓS DEVEMOS NOS VESTIR COM MODÉSTIA E DECÊNCIA

Paulo expõe este princípio claramente diante de nós em I Timóteo 2:9,10. (Embora Paulo está dirigindo suas palavras para mulheres, os homens não devem pensar que as verdades estabelecidas aqui não são aplicáveis a eles. Homens também têm uma responsabilidade para se vestir com modéstia e decência).
"Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto (decente), com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras".
Este texto apresenta o que o Espírito Santo chama "traje honesto (decente)". A palavra "decente" significa 'bem organizado, conveniente, próprio, ordenadamente.'
A palavra "traje" se refere a 'um vestuário comprido' e 'não apertado'. A ênfase está em um vestuário que não acentua as formas do corpo da mulher. Com uma frase o Espírito Santo abrange uma variedade de assuntos relativos ao vestir da mulher.

As seguintes diretrizes podem ser úteis.

• O vestuário é para ter o comprimento adequado. lsaías 47:2 sugere que a perna, pelo menos até o joelho, deve ser coberta. Devemos lembrar que roupas que parecem compridas quando a pessoa está em pé podem ser horrivelmente curtas quando ela estiver sentada .
• O vestuário é para ter o tamanho certo. Roupas muito apertadas não podem ser julgadas modestas ou decentes.
• O vestuário é para ter um estilo adequado. O estilo adotado é para ser o que convém a um seguidor de Jesus Cristo.

Algumas das modas prevalecentes hoje são extremamente pecaminosas e ultrajantes quando medidas por este padrão. Elas não são modestas nem decentes. Roupas são para cobrir o corpo; elas não são para mostrar as formas do corpo. A regra tem que ser: não use roupas que mostram o seu corpo. Tenha respeito por você, e seja modesto e decente em seu vestir.
A atitude de Rebeca poderia ensinar para muitas mulheres modernas uma lição vital. Quando ela se aproximou de Isaque pela primeira vez (que era o seu futuro marido), ela não se vestiu de uma maneira indecente. Quando ela soube que era Isaque, "tomou ela o véu, e cobriu-se". (Gênesis 24:65). A palavra "véu" se refere ao "vestuário de uma mulher no qual ela poderia se cobrir". A palavra "cobriu-se" é a mesma usada por Deus para cobrir o pecado. Sugere uma cobertura completa. A lição é simples: ela não se vestiu imodestamente - ela se vestiu decente e corretamente. Tal ação condena a filosofia moderna que sugere que para que as mulheres jovens sejam atraentes ao sexo oposto elas têm que se vestir provocativamente. Deus exige modéstia e decência.
Os princípios de modéstia e decência não significam necessariamente que em nosso vestir e apresentação sejamos mal arrumados ou desatraentes. Não há nada errado com roupa atraente. Não há nenhum pecado em ser elegantemente vestido ou ser bem 'apresentado'. Antes, há toda razão para o Cristão ter cuidado de apresentar-se de uma maneira piedosa e apropriada. Modéstia e decência não deveriam ser vistas como um obstáculo para roupa respeitável e à moda.

NÓS NOS VESTIMOS DE ACORDO COM NOSSO GÊNERO.

Deus fez uma distinção entre macho e fêmea (Gênesis 1:27). Há uma diferença, e esta diferença pode ser vista ao longo da Bíblia. Nós somos diferentes em posição, responsabilidade, e em nosso serviço cristão. Isto tem a ver também com o vestir. Uma das passagens mais controvertidas da Bíblia relativa a este assunto é Deuteronômio 22:5:
"Não haverá trajo de homem na mulher, e não vestirá o homem veste de mulher; porque qualquer que faz isto abominação é ao SENHOR, teu Deus".

Há opiniões contraditórias sobre o que este texto ensina de fato.

Alguns sugerem:

(1) ]sto se refere ao costume dos homens e mulheres Pagãos quandoeles vieram adorar Vênus. As mulheres teriam se apresentado em armaduras enquanto os homens se apresentaram em roupas de mulheres. Era uma abominação a Deus.

(2) Se relaciona à prática de sodomia - invertendo vestuário para fins pecaminosos homens se tomando efeminados, mulheres fazendo o papel de homens. Também, esta era uma abominação diante de Deus.
Muitos dirão que este ensino não tem nada a ver com o vestir da sociedade moderna. Eu quero discordar. Comentando sobre este texto da Bíblia Matthew Henry disse: "A distinção dos sexos deve ser mantida pelo vestuário; para a preservação da nossa pureza moral e da dos nossos semelhantes em redor". Adam Clarke, outro comentarista da Bíblia, disse relativo a Deuteronômio 22:5, que é um preceito que "se aplica particularmente aos países onde só o vestir distingue entre o macho e a fêmea. O... cavalheiro pode a qualquer hora aparecer como uma mulher no vestido feminino, e a mulher aparecer como um homem no traje masculino. Se isto fosse tolerado na sociedade, produziria a maior confusão". Parece que esses homens pensaram que estes princípios ainda se aplicam hoje e eu sou inclinado para concordar. Deus ensina uma diferença no estilo do cabelo entre homens e mulheres (1 Coríntios 11:14): não seria razoável para sugerir uma diferença também no vestir?
A palavra "veste" que é usada em Deuteronômio 22:5 também lança luz neste assunto. Significa 'uma veste exterior', a veste visível ao olho. Isso sugere que uma distinção deveria ser vista de longe. Se esta distinção não é vista, como vamos determinar se a pessoa diante de nós é masculina ou feminina? .. olhar ao seu corpo? - é exatamente este o desejo do diabo! Confusão e tentações para o pecado seriam reduzidas consideravelmente se cada pessoa se vestisse para manter a distinção dos sexos!

NÓS NOS VESTIMOS PARA NÃO OFENDER OUTROS.

Em 1 Coríntios 8:9-13 o Espírito Santo estabelece um princípio para o viver prático do Cristão.
É possível por nossa conduta fazer outro Cristão cair ou tropeçar na sua vida espiritual. Porém por mais que nós desejemos negar isto, é verdade. Os crentes devem olhar para Cristo mas freqüentemente eles olham para outros cristãos, especialmente os da mesma idade.
Então nós devemos ter cuidado para não ofender ou agir de maneira que isso prejudique outro Cristão. Isto também se aplica no vestir. Nós devemos ter cuidado para não fazer outro crente tropeçar no seu caminho por causa da nossa vestimenta.

NÓS NÃO DEVEMOS NOS VESTIR DE UMA MANEIRA QUE É ASSOCIADA COM O PECADO.

Certa maneira de vestir é associada com certos pecados. Por exemplo: uma meretriz se vestirá para publicar a sua imoralidade. Pessoas envolvidas freqüentemente em religiões orientais adotam uma certa forma de vestido distintivo. Músicos de Rock e gangues de motociclistas freqüentemente escolhem certas jaquetas e as vestem para ser distintos de outros grupos semelhantes. Nenhum filho de Deus deveria querer imitar este tipo de vestimenta. Qualquer artigo de vestuário que é associado com rebelião aberta, 'imoralidade ou qualquer outro comportamento pecaminoso, deve ser evitado pelo crente. Nós devemos nos abster de toda a aparência do mal (1 Tessalonicenses 5:22).
Estes são os princípios que importam em nosso vestir. Está na hora para se fazer a pergunta: Eu sigo estes princípios? Meu vestir reflete os preceitos da palavra de Deus? Eu obedeço a Bíblia ou eu estou  seguindo e estou me vestindo de acordo com a moda da época?

3 AGRADAR A DEUS OU AOS HOMENS? - NOSSA MOTIVAÇÃO

A indústria da moda não faz nenhuma tentativa para esconder a motivação atrás de seu trabalho. Ela é dirigida por um desejo de ser diferente, nova, atrativa, ultrajante, ousada, corajosa, atraente, em alguns casos, descaradamente sedutora. Moda moderna não leva em conta as leis de Deus e não está preocupada com códigos gerais de decência.
Muitos que usam tais vestimentas tem a mesma atitude. Eles querem fazer um anúncio de moda e ser vistos em geral pelo mundo e especialmente pelos homens. Eles são motivados por desejos mundanos e carnais. O Cristão não deve ser motivado por tais desejos.
Motivação para todo aspecto da vida cristã deveria girar em torno da nossa relação com o Deus Triúno. I Coríntios 6:20 afirma,
"Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus". O Cristão já não pertence a si mesmo. Ele tem um novo Mestre e é imperativo que ele se comporte de uma maneira que O glorifica.
Esta verdade é da mesma maneira aplicável quando nós consideramos o assunto de vestir. Paulo nos lembra que, "Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus". (I Coríntios 10:31). Este deve ser o teste para o Cristão e levanta várias perguntas para ele considerar:

• Eu me visto para agradar a Deus ou aos homens?
Há uma tendência, evidente nesta época, de pessoas se vestirem para chamar a atenção de outras. Elas não desejam nada além de agradar outros ao seu redor. Elas vivem para ser aceitas pela sociedade. Isto significa freqüentemente vestir-se de uma moda particular simplesmente para agradar os amigos. O Cristão, por outro lado, quer ser semelhante a Cristo. Ele sempre fez o que agradou a Deus (João 8:29). Isto deveria governar nossa escolha no vestir. Será Deus nosso Pai agradado com nosso vestir?

• Meu vestir recomenda a minha confissão Cristã?
O Cristão deve confessar publicamente sua fé em Cristo. Nós devemos "estar sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que nos pedir a razão da esperança que há em nós" (1 Pedro 3:15). Porém, os cristãos professos farão muito dano ao seu testemunho se eles são vestidos de uma maneira identificada com o pecado.
Da mesma maneira que o testemunho do Cristão pode ser danificado pelo lugar que ele freqüenta, assim pode ser danificado pela vestimenta que ele usa.

• Eu estou promovendo o pecado pela minha maneira de me vestir?
Se tornou um fenômeno da época moderna as roupas exibirem um logotipo de certas marcas. Camisetas, camisas de moletom e casacos podem prover meios efetivos de propaganda. Além disso, certas roupas exibem vários slogans e declarações. Nem todas estas coisas são cristãs. Muitas camisas promovem álcool e fumo e algumas declarações impressas em camisas são completamente mundanas e anticristãs.
O filho de Deus deveria seguir este exemplo? Ele deveria anunciar álcool e fumo em suas roupas? A resposta deve ser um enfático "NÃO".

• Estão meus pensamentos constantemente ocupados com a moda?
É possível para o Cristão ter uma obsessão prejudicial com a moda e suas tendências. Com alguns há uma atitude, próxima disso para, manter-se 'na moda'. Conseqüentemente qualquer estilo de roupas é julgado aceitável. A palavra de Deus não é considerada; a influência das roupas não é levada em conta e a primeira preocupação é de manter- se com a moda. Em I Coríntios 7:31 lemos, "A aparência deste mundo passa". Nossas mentes não deveriam ser dominadas por estas coisas passageiras. Há assuntos muito mais importantes que as mais recentes ofertas de Londres, Nova Iorque ou Paris.

• Minha apresentação glorifica a Deus?
Enquanto este folheto não se refere em detalhes aos assuntos controversos de maquiagem, brincos e vários penteados, muitos dos princípios já citados podem ser aplicados. Enquanto a Bíblia não condena expressamente tais práticas, há referências que têm que colocar uma grande interrogação sobre elas. Em muitos casos há associação com pecado e pessoas pecadoras. Por exemplo: Jezabel que ficou afamada por pintar os seus olhos (2 Reis 9:30), foi um caráter infame que odiou os servos de Deus. Isto deve ser significante para o crente. Por que nós quereríamos ser identificados com o que foi identificado com o pecado?
Permanecem sérias dúvidas sobre estes assuntos, e onde há tais dúvidas devem ser tomadas precaução extrema e cuidado, para que nós não ofendamos outros crentes e mais importante ainda, para que nós não ofendamos a Deus.
Em todos estes assuntos o Cristão deveria ser guiado por um desejo profundo para fazer o que é certo diante de Deus. Ele é nosso Pai, e da mesma maneira que uma criança buscaria agradar seu pai terrestre, assim o Cristão deveria se esforçar para fazer o que é certo e honrável para nosso Pai Celestial, apesar das práticas e pressões do mundo.

4 EU TENHO OS VESTIDOS DE SALVAÇÃO?

o assunto de vestir é importante. Não pode ser desprezado, mas não é o mais importante. É possível para um indivíduo ser vestido modesta, decente e corretamente e ainda ter uma alma não salva e em pecado.
Nossa aparência externa não pode mudar a corrupção interna.
Aparência externa não pode salvar a alma. Submissão a uma apropriada maneira de vestir é boa, mas não é substituto para a graça de Deus em salvação. Algo mais é preciso. É o vestido de salvação provido por Cristo. Este não é um vestido para o corpo - mas para a alma. Não se trata do exterior mas do homem interior. Não é feito de fibras e algodão mas com o sangue e a justiça de Jesus Cristo. Não é temporário, é eterno e nunca muda. Isaías descreveu isto nestas palavras (Isaías 61:10):
"Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus, porque me vestiu de vestidos de salvação, me cobriu com o manto de justiça".
Este é o adorno que toda a alma precisa. Estar diante de Deus sem este vestido de salvação e sem o manto da justiça de Cristo é estar diante DEle nu e em vergonha. Este vestido nos faz aceitáveis diante de Deus e é agradável a Ele.
Este é o vestuário que todo homem e mulher deveria se esforçar para ter! Não só é excelente, é eterno. Como você pode ter isto? Recebendo Jesus Cristo como seu Salvador pessoal. Quando o filho pródigo (Lucas 15) voltou ao pai dele, confessou o seu pecado, e confiou na misericórdia do pai, ele lhe deu o melhor vestido. O pecador arrependido, que vem a Cristo, crendo Nele, será adornado na retidão DEle e será vestido do manto de salvação. Então na eternidade ele será contado entre aqueles que tiveram os seus vestidos lavados no sangue do Cordeiro (Apocalipse 22: 14).
É meu sincero desejo que a leitura deste folheto possa ajudar aos que professam o Nome de Cristo para darem atenção a sua maneira de vestir. Possamos nós sempre nos esforçar para fazer o que é agradável a Deus e é reto aos Seus olhos. É um princípio da Bíblia que Deus honra aqueles que O honram (1 Samuel 2:30).

"E fez o SENHOR Deus a Adão e a sua mulher túnicas de peles e os vestiu" (Gênesis 3:21)

"Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que tenham direito à árvore da vida e possam entrar na cidade pelas portas" (Apocalipse 22:14)

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16)

"Que é necessário que eu faça para me salvar? Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo" (Atos 16:30,31)

 

 

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com