Salvo Num Mosteiro

Numa certa cidade da Europa, há mais de duzentos anos, um jovem explicou o Evangelho duma maneira tão clara dentro de uma loja, que o dono o seguiu para a rua para lhe perguntar como e quando ele tinha sido tão bem esclarecido quanto à verdade do Evangelho. Disse o jovem: "Eu a aprendi no lugar que menos podia esperar que acontecesse tal coisa".

Daí ele relatou a história:

Dizia ser Católica quando lhe perguntavam acerca de sua religião.

Passava o tempo fazendo o que queria e tomou-se tão dissoluto que até mesmo os companheiros não se atreviam a pecar tanto quanto ele.

Certo dia se lembrou que certamente haveria um lugar de eterno castigo para os pecadores. Tinha ouvido falar do Juízo fmal e do Lago de Fogo e ponderou: "Se existe alguém neste mundo que tem de ir para lá tem de ser eu, porque não conheço ninguém que pecasse tanto quanto eu. Entrou em desespero, e deixou seus companheiros. Ele tinha ouvido que pecadores podiam se salvar se entrassem num mosteiro e praticassem a penitência, e assim lhe surgiu uma pequena esperança que pudesse escapar do eterno tormento fazendo algo assim.

Tinha ouvido do Mosteiro La Trappe na Sicília. Este tinha a fama de ter regras mais severas do que qualquer outro mosteiro no mundo. Os monges se levantavam às duas horas de manhã para assistir a missa e depois dum café frugal saiam para trabalhar em serviço duro no campo.

Dormiam em camas precárias e duras. Informando-se da dureza da vida neste mosteiro, se alegrou diante da possibilidade de ir lá e conseguir algum alívio do inevitável castigo de seus pecados. Para chegar lá tinha de ir a pé, uma distância de centenas de quilômetros.

Enfim chegou.

Cansado e fisicamente esgotado ele tocou a campainha.

Um velho monge lhe abriu o portão e perguntou-lhe o que queria. "Quero ser salvo" foi a resposta. O monge idoso o conduziu a uma pequena sala e perguntou-lhe: "O que é que queres dizer? Conta-me a tua história". O rapaz contou sua história triste. Ponderou: "Tenho sido um pecador pior do que qualquer outro. Duvido que possa ser salvo. Mas estou disposto a sofrer qualquer coisa pelo resto da vida, mesmo se somente posso ter uma pequena esperança de escapar do tormento eterno".

Respondeu o monge velho: "Já esteve aqui neste mundo Um que fez toda a obra por ti e Ele a acabou; fez por amor de ti, e assim NÃO SOBROU NADA PARA TI FAZER. TUDO FOI FEITO".

O jovem não entendia e perguntou: "Quem é que fez tudo?" O monge continuou: "Nunca ouviste falar do Senhor Jesus Cristo?" "Sim, já", respondeu o moço. "Sabes onde está?", perguntou o idoso. "No céu", respondeu o rapaz. "Mas digas-me, porque Ele está no céu?" O outro disse: "Para mim sempre esteve lá."

Daí o idoso começou a lhe explicar: "Nem sempre esteve no céu. Veio para este mundo para fazer a obra que tu queres fazer aqui neste mosteiro.

Ele veio suportar o castigo devido ao teu pecado. Está no céu agora, porque a obra está feita. Se não fosse assim, Ele ainda estaria aqui. Veio aniquilar o pecado pelo sacrificio de Si mesmo; e se tivesse faltado algo ainda estaria aqui. Ele assumiu toda a obra sozinho e voltou para o céu porque a completou. Sabes porque Ele disse na cruz: "Está consumado?'"

O jovem perguntou: "O que foi consumado?" Veio a resposta: "É a obra que tu queres começar, e agora, se quiseres acrescentar um pecado maior àqueles que já cometeste, podes ficar aqui e desta maneira fazer pouco caso da perfeita obra do Filho de Deus." Assim vai estar assumindo por tua conta o que somente Ele podia fazer, e tem feito. Será como dizer que Cristo não fez o suficiente, e eu tenho de acrescentar algo àquilo que Ele declarou estar consumado. Pode te parecer estranho que eu fique aqui onde Cristo é desonrado, mas eu estou muito velho e só consigo caminhar até o portão. Não posso ir embora Sou obrigado a ficar aqui até que o Senhor me chame. Mas tu podes ir embora e eu peço que vás mesmo e digas para teus amigos tudo que aprendeste comigo".

"Fiquei três dias com aquele monge", explicou o moço, "e ele me explicou muito mais sobre a obra do Senhor Jesus. Explicou não apenas o valor de Sua morte, mas como ressuscitou para poder me dar vida eterna e como conquistou para mim um lugar acima dos anjos no céu, e onde me espera junto com todos os que Nele crêem".

Assim foi que o rapaz aprendeu a verdade do Evangelho, e não somente a aprendeu como também veio a confiar totalmente nAquele que a favor dele a do leitor CONSUMOU A OBRA.

 

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com