Profetizar - O Que Significa?

Profeta e profecia

A origem ou etimologia da palavra "profeta", tanto no Velho como no Novo Testamento ("VT" e "NT"), é "anunciador" (vejaEx 7: 1-2). Do grego temos que o significado de profetizar é "fornecer luz". Sendo assim, o sentido bíblico da palavra profeta ou profecia é o de, falando da presença de Deus, ou melhor, a partir de Sua presença, expor os oráculos de Deus. O resultado é que os corações e consciências dos ouvintes são colocados sob a Sua luz. Aquilo que por natureza se opõe a Deus é então confrontado com essa luz. O profeta Elias disse a seu próprio respeito: "Tão certo como vive o  Senhor, Deus de Israel, perante cuja face estou ..." (1 Rs 17:1).
Elias estava diante de Deus, por vezes até prostrado, e é por isso que podia falar desde a Sua presença (1 Rs 18:42; 17:1; 18: 15). Quando Pedro escreve a respeito dos oráculos de Deus (palavras que procedem da boca de Deus), então ele está justamente se referindo a esse aspecto do serviço profético (1 Pe 4: 11).

Profetas no Velho Testamento

Geralmente se associa as palavras "profeta" ou "profecia" com uma preanuncíação de fatos futuros. Isso, no entanto, não é bem correto. Elias, aliás, também fez algumas predições, como quase todos os profetas do VT. Contudo não é essa a principal característica de um profeta, mas o fato de que está falando os oráculos de Deus. Ainda que os profetas do VT também tenham feito predições, estes igualmente .dirigiram muitas exortações e advertências ao povo (2 Cr 36: 15; Jr 25:4-7). Até mesmo os guias do povo, tal como Moisés, são denominados profetas (Dt 18:15; 1 Sm 3:20).

Profetas no Novo Testamento

Também no NT existe o dom e o serviço de profetas. As verdades cristãs a respeito da salvação foram primeiramente anunciadas pelos apóstolos e profetas do NT designados pelo Senhor Jesus, os quais por meio desse serviço lançaram o alicerce para a Igreja de Deus (compare Rm 16:25-26; 1 Co 3:10-11 e 14:29; Ef 2:20 e 3:5 e 4: 11). Cousas, que até então Ihes eram desconhecidas, Ihes foram manifestas pelo Espírito Santo, sendo então anunciadas por eles:  a glória do Senhor Jesus à direita de Deus, os privilégios e deveres dos filhos de Deus, a existência da Igreja de Deus e suas atribuições, e outras mais. Enquanto o NT ainda não estava completo, Deus ainda revelava afora isso, outros fatos através dos profetas (At 11:28; 21:10-11). Uma vez concluído o NT, o dom profético veio a sucumbir; já não existem novas revelações inerentes à salvação, pois a Escritura já está consumada (veja Cl1:25).

O serviço profético

Se acabo de indicar que o dom profético já cessou, lembro também que o serviço profético, como é visto no NT, pode existir ainda hoje. Contudo este não poderá conter, de modo algum, novas revelações. Repito: esta atividade não deve ser confundida com um dom, já que somente é efetiva quando proceder de uma íntima comunhão com Deus, o Pai, fato que provavelmente nãoé uma constante na vida de nenhum filhode Deus. O resultado de tal serviço é edíficação, exortação e consolação (1 Co 14:3; compare 2 Co 12: 19). Esse serviço profético por vezes tem sido considerado o "mais sublime dos ministérios", porque somente é possível quando aquele que o desempenha estiver em plena dependência de Deus, e sob a direção de Seu Espírito Santo.

Como se explica a atuação de

mulheres profetizando em

Atos 18:26; 21:9 e 1 Coríntios 11:5?

Primeiramente temos de observar que não sabemos o que estas mulheres crentes profetizaram, nem onde e como o fizeram. Atos 21 simplesmente nos relata que as quatro filhas de Filipe profetizavam, e em 1 Coríntios 11 temos a determinação de que a mulher, quando ora ou profetiza, deve cobrir sua cabeça.
Se pois hoje são citados exemplos da atuação de irmãs no NT - como Atos 18:26; 21:9 - então deveria ser claro que essas mulheres agiram correspondentes aos ensinos do NT, porque a  Escritura não se contradiz. Não se pode, portanto, derivar desses exemplos alguma coisa que esteja em oposicão às instruções contidas em outros pontos da Bíblia. Assim deve-se considerar que todos os ensinos do NT sobre o serviço e conduta da mulher lhe impõe tanto o retrair-se como o sujeitar-se: 1 Co 11: 1-1 6: O homem é o cabeça da mulher; isso implica que a mulher expresse isto cobrindo sua cabeça quando ora ou profetiza; 1 Co 14:34-35: Na Igreja a mulher deve permanecer em silêncio e em sujeição; Ef 5:22-23: ante o marido o comportamento indicado é o de sujeição e respeito (enfatizado três vezes: v. 22,24,33); C13: 18: à mulher convém ser submissa; 1 Tm 2:9-15: submissão, modéstia, bem como não ensinar nem usar de autoridade sobre o marido; 1 Pe 3: 1-6: mais uma vez a submissão, além da mansidão e da quietude.

Orientações específicas

As passagens citadas contém por um lado, diretrizesgerais para a conduta da mulher crente, sendo que todas sem exceção visam discreção ou reserva perante o marido e em público. Por outro lado também apresentam orientações específicas para o desempenho de seu serviço espiritual:
• Nas reuniões a mulher deve permanecer calada (1 Co 14:34).
• A mulher não deve ensinar e nem exercer autoridade sobre o hornem (Neste ponto, infelizmente, a tradução da Sociedade Bíblica é falha, pois diz "marido", sendo que o original grego se refere a homem (varão), tal como em 1 Tm 2:8.), porém manifestar quietude (1 Tm 2:12).
• Quando ora ou profetiza a mulher deve se cobrir (1 Co 11:5-6).
• Como razões para esta conduta da mulher são apresentadas a ordem da criação e a queda no pecado (1 Co 11:9; 1 Tm 2:1-14).

Este seu comportamento é um testemunho que os anjos devem ver (1 Co 11:10 e Ef 3:10).

Áreas de atuação das irmãs

Dentro destas orientações ainda existe um vasto campo de atuação para a irmã espiritual: 
Mesmo sem palavras, ela pode ser um testemunho para o Senhor por meio de um exterior descente e modesto, e por meio de boas obras (1 Tm 2:9-10; 5:10; 1 Pe 3:1).
Ela pode, por sua conduta, ser um suporte ao serviço ou ministério de seu marido (1 Tm 3:11).
Pode também instruir ("Instruir",no original grego, não é a mesma palavra que "ensinar") as mulheres novas a serem boas esposas, mães e donas de casa além de bem ocupadas com as tarefas do lar (Tito 2:3-5).
Os dons e atribuições concernentes à mulher se concentram, portanto, na esfera prática da vida cristã, e não na pregação, embora a conversaçãopessoal também lhe confere inúmeras
oportunidades para testemunhar para o Senhor.

Os exemplos do Novo Testamento Atos 18:26: Priscila certamente nada fez que estivesse em oposição às indicações bíblícas que já citamos, porém, na evida maneira, ela foi um suporte à seu marido Àquila quando das instruções à Apoio. Desse modo ApoIo pôde aprender de Áquíla as verdades cristãs, e do casal a prática cristã.
Atos 21:9: Respeitando o campo de ação já lembrado no ítem 6, as filhas de Filipe tinham a oportunidade de exercer o seu dom. Aqui é importante considerar 1 Tm 2:12, que diz: "não usar de autoridade sobre o homem". Sequndo a Palavra de Deus a mulher não é chamada para exercer autoridade em questões de fé. 1 Coríntios 11:1-16: Nesta passagem é determinado que as irmãs, quando oram ou profetizam, cubram a cabeça (da mesma forma como ao homem é ordenado que não se cubra).Sobre a ocasião, no entanto, nada ficou dito. Como no capítulo 14:34 é imposto silêncio às irmãs nas assembléias, fica claro que não cabe que mulheres orem ou profetizem durante as reuniões (Ainda que nas reuniões as irmãs permaneçam caladas, também ali Ihes cabe cobrir a cabeça, porque em tal lugar estamos reunidos na presença de Deus, na condição de Sua Assembléia, para que sob a orientação do Espírito Santo possamos juntos orar e pela profecia sermos edificados, exortados e consolados.). Também aqui vale o princípio, que de tais pontos bíblicos nada se pode derivar, ou deduzir, que, no entanto, esteja em oposiçao aos demais ensinamentos da Palavra de Deus, nem sequer que venha a ampliar disposições existentes. Isso toda a irmã espiritualhá de reconhecer.
Ultimamente, devido ao movimento de emancipação e igualdade da mulher no mundo, tais questões tem sido colocadas com freqüência cada vez maior. Em parte até mesmo verdadeiros crentes tem encarado e tratado essas questões sob o ponto de vista mundano. Nisso fica evidente a influênciade Satanás, que desde o princípio tem semeado dúvidas nos corações a respeito da veracidade da Palavra de Deus.
Se, porém, nós e nossas mulheres atíverrno-nos à Palavra de Deus, teremos uma rica benção. Ainda que alguma irmã, porventura, ainda não o entenda agora, já estará honrando ao Senhor por mostrar sujeição e não, como Eva, agindo independente ou até mesmo contra seu marido (cabeça) - 2 Co 11:3.

Por Arend Remmers

 

 

 

 

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com