Introdução

Não há dúvida alguma quanto à tremenda preciosidade da Igreja para Cristo, não somente por causa das ilustrações empregadas para descrever o relacionamento íntimo entre o Noivo e Sua Noiva, mas por causa do preço que Ele pagou para conquistá-la (Ef 5:25). Como com Boaz, o bem conhecido noivo do Velho Testamento, poderia também ser dito de Cristo que “aquele homem não descansará até que conclua hoje este negócio” (Rt 3:18). Sua intenção declarada de completar a obra, apesar de toda a oposição, é enfatizada na primeira menção da Igreja no Novo Testamento, em Mateus 16:18, e no devido tempo Ele vai “apresentar a Si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível” (Ef 5:27). O novo convertido é carinhosamente aconselhado a se conscientizar do caráter especial da Igreja, quanto ao seu começo (Atos cap. 2); quanto ao seu lugar nas dispensações — não há menção da Igreja no Velho Testamento; também quanto ao seu alcance — incluindo cada salvo desde o dia de Pentecoste até ao Arrebatamento; quanto às suas ilustrações e sua intimidade.

Com que terna afeição o Senhor fala da “Minha Igreja” em Mateus 16:18.

Nos capítulos deste livro, o terceiro* da coleção de Assembly Testimony, ensino muito necessário sobre a igreja local encorajará os cristãos a se dedicarem de todo o coração à sua igreja local, pois uma compreensão correta do seu caráter distinto é um pré-requisito essencial para um comprometimento completo à igreja local. Compreenda estas verdades tão importantes, considere as referências bíblicas, e compreenda por que você está, ou deveria estar, reunido ao Nome sem igual do Senhor Jesus, fora do arraial (Mt 18:20; Hb 13:13).

Observe as semelhanças e também as diferenças notáveis entre a igreja local e “a Igreja que é o Seu Corpo” (Ef 1:22-23). Por exemplo, a entrada na Igreja é pelo novo nascimento, mas a entrada na comunhão de uma igreja local é pela recepção. Também, ninguém pode ser excomungado da Igreja, mas, de acordo com I Coríntios 5, aqueles que cometem certos pecados precisam ser colocados fora da comunhão da igreja local.

Somos gratos, novamente, aos autores pela sua disposição em contribuir tão utilmente, apesar das suas muitas ocupações em outras áreas da obra do Senhor. A ajuda do irmão Brian Currie em comunicar com os autores, e com a gráfica, e em coordenar o projeto todo, foi de grande valor.

Recomendamos este livro especialmente a todos os novos na fé, desejando que o leiam cuidadosamente e em oração, para que possam descobrir a preciosidade da “casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade” (I Tm 3:15).

Roy Renolds, Irlanda do Norte, Março de 2008.

* Seguimos uma ordem diferente no Português. (N. do E.)

 

 
Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com