A RESPONSABILIDADE DOS PAIS

Com exceção do livro de Provérbios, o Antigo Testamento parece não nos dar muito ensinamento com respeito aos pais. No Novo Testamento, porém, Paulo escreveu algo sobre sermos pais. A maioria dos livros no mundo ensina os filhos como serem filhos; não muitos livros ensinam aos pais como serem pais. Muitas pessoas dão atenção aos ensinamentos para filhos. Mas o Novo Testamento dá muita atenção aos ensinamentos para pais. Ele não dá muita atenção aos ensina-mentos sobre ser filhos. Embora nos ensine algo sobre filhos, a ênfase não está nos filhos. Tanto Efésios 6 e Colossenses 3 dão mais ênfase sobre pais do que sobre filhos. Devemos aprender a sermos pais adequados porque Deus dá mais atenção aos pais do que aos filhos. 

Se tentarmos resumir as palavras na Bíblia com respeito à paternidade, a coisa principal que os pais devem fazer é educar seus filhos na disciplina e admoestação do Senhor e não provocá-los à ira ou desencorajá-los; isso significa que os pais devem exercitar o domínio próprio e não serem frouxos de modo algum. Esse é o ensinamento de Paulo com respeito ao assunto. 

Quão difícil é ser um marido ou uma esposa, espero que vocês percebam que há algo ainda mais difícil—ser um pai. Ser um marido ou uma esposa envolve somente duas pessoas; ser um pai envolve muito mais. Ser um marido ou uma esposa é uma questão de felicidade pessoal; ser um pai é algo que afeta o bem-estar dos filhos da próxima geração. A responsabilidade sobre o futuro dos filhos da próxima geração está nos ombros dos pais. 

Devemos perceber como é séria essa responsabilidade. Deus colocou o corpo, alma e espírito de uma pessoa, e até mesmo toda a sua vida e futuro, em nossas mãos. Nenhum individuo influencia o futuro de outro individuo tanto quanto os pais. Ninguém controla o futuro de uma pessoa tanto quanto os pais. Os pais quase podem determinar se seus filhos irão para o inferno ou para o céu. Devemos aprender a ser bons maridos e boas esposas, mas acima de tudo também devemos aprender a ser bons pais. Creio que a responsabilidade de ser um pai é mais do que a de ser um marido ou uma esposa. 

Aqui consideraremos a maneira cristã dos pais. O conhecimento disso nos salvará de muitas dores de cabeça. 

A. Santificar a Nós Mesmos Por Causa dos Filhos

Primeiramente, todos os pais devem santificar-se diante de Deus por causa de seus filhos. 

1. O Próprio Senhor Santificou-Se Por Causa dos Discípulos

O que significa ser santificado diante de Deus? O Senhor Jesus disse, “E por causa deles Eu me santifico (Jo 17:19). Isso não se refere a ser santo, mas se alguém é ou não santificado. O Senhor Jesus é santo e Sua natureza é santa. Mas por causa dos discípulos, Ele Se santificou. Havia muitas coisas que Ele poderia ter feito que não era contrário à Sua própria santidade; não obstante, Ele Se absteve de fazer por causa da fraqueza dos discípulos. Em muitas questões a fraqueza dos discípulos dirigia o Senhor e restringia Sua liberdade. O Senhor poderia fazer muitas coisas, mas Ele não as fazia porque não queria que os discípulos entendessem mal ou tropeçassem. Até onde diz respeito a natureza do Senhor, Ele frequentemente poderia ter agido de certa maneira. Mas Ele se absteve de fazer assim por causa dos discípulos. 

2. Não Andar de Maneira Frouxa

Semelhantemente, aqueles que têm filhos devem santificar-se por causa deles. Isso significa que devemos nos abster de fazer muitas coisas que pode-ríamos fazer por causa de nossos filhos. Há muitas coisas que poderíamos dizer, mas por causa dos filhos nós não as dizemos. Desde o dia em que trazemos nossos filhos para dentro de nossa família, devemos nos santificar. 

Se vocês não se restringirem, não poderão restringir seus filhos. A frouxi-dão daqueles que não têm filhos, no máximo, resultará em dificuldade para eles mesmos. Mas para aqueles que têm filhos, ser frouxo resultará em dano para seus filhos como também para eles mesmos. Uma vez que um cristão traz um filho ao mundo, ele deve se santificar. Dois olhos, às vezes quatro, estão observando vocês todo o tempo. Eles os seguirão por toda a sua vida. Até mesmo depois de vocês terem deixado este mundo, eles não se esquecerão do que viram em vocês; as coisas que vocês fizeram permanecerão dentro deles. 

3. Agindo de Acordo com o Padrão

No dia em que seu filho nasce é o dia em que vocês devem se consagrar. Vocês devem estabelecer um padrão para si mesmo de moralidade, de conduta em casa, e em todos os julgamentos morais com respeito ao certo e errado. Vocês devem estabelecer um padrão elevado para o que é ideal, e também estabelecer um padrão para si mesmo nas questões espirituais. Vocês devem agir estrita-mente de acordo com esses padrões. Caso contrário, vocês terão problemas para si mesmos, e arruinarão seus filhos. Muitos filhos são arruinados pelos próprios pais, não por estranhos. Se os pais são carentes de padrões éticos, morais e espirituais, eles arruinarão seus filhos. 

Um jovem toma decisões e julgamentos em sua vida futura de acordo com o treinamento que recebeu durante os anos de sua infância com seus pais. Um filho pode lembrar-se ou esquecer-se do que vocês dizem, mas o que veem seguramente permanecerá nele para sempre. Ele desenvolve seu senso de julga-mento de vocês, e também desenvolve seu sistema de valores de vocês. 

Todo pai deve lembrar-se de que suas ações serão repetidas nos seus filhos; suas ações não pararão com eles. Quando não tem filhos, vocês podem fazer tudo que gostam quando estão contentes e desistirem e esquecer tudo quando estão infelizes. Mas uma vez que têm filhos, vocês devem se restringir. Vocês devem agir de acordo com o padrão mais elevado de conduta quer vocês gostem ou não. Toda a vida dos filhos cristãos depende do comportamento dos pais. 

Lembro-me de um irmão que disse algo quando seu filho entrou em dificul-dade. Ele disse, “Ele é uma réplica exata de mim e eu sou um pouco dele.” Quando um pai vê algo em seus filhos, ele deve perceber que está se vendo. Ele deve ver que eles são seu próprio reflexo. Eles estão apenas o refletindo. Através deles vocês podem se ver. 

É por isso que todo casal deve-se consagrar novamente a Deus assim que tenham um filho. Eles devem ir ao Senhor e devem se consagrar novamente a Ele. Daí em diante, o Senhor comissionará um ser humano, com todo o seu espírito, alma, vida e futuro, em suas mãos. Desse dia em diante, eles devem ser fiéis ao comissionamento do Senhor. Algumas pessoas são comissionadas a um trabalho durante um ou dois anos quando assinam um contrato. Mas esse trabalho dura para a vida toda; não há limite de duração desse comissionamento. 

4. O Sentimento de Ser Incumbido

Entre os crentes na China, nenhum fracasso é maior do que o fracasso dos pais. Penso que isso é devido à influência do paganismo. O fracasso na carreira de uma pessoa não pode ser comparado ao fracasso na paternidade. Até mesmo o fracasso de ser um marido ou uma esposa não pode ser comparado ao fracasso na paternidade. Um marido ou uma esposa podem-se proteger, porque ambos são maiores de vinte anos de idade. Mas quando uma criança é colocada em suas mãos, ela não pode se proteger. O Senhor confiou um filho a vocês. Vocês não podem ir a Ele e dizer, “Tu confiastes a mim cinco filhos, eu perdi três.” Vocês não podem dizer, “Tu confiastes a mim dez, eu perdi oito.” A igreja não pode continuar se os pais não tiverem um sentimento de serem incumbidos. Não queremos ver nossos filhos sendo resgatados de volta do mundo. Suponha que geremos filhos, os perdemos para o mundo, e então tentemos resgatá-los de volta. Se permitirmos isso acontecer, o evangelho nunca será pregado até os confins da terra. Nossos filhos têm sido ensinados com muitos ensinamentos, e temos cuidado deles durante anos. Pelo menos esses filhos devem ser levados ao Senhor. Erramos se não cuidarmos de nossos filhos. Por favor, lembrem-se de que a responsabilidade dos pais é assegurar que seus filhos se voltem para o caminho correto. 

Por favor, deem-me a liberdade de dizer essa palavra. Ao longo da história da igreja, o maior fracasso entre os cristãos é o fracasso na paternidade. Isso é algo com que ninguém se preocupa muito. Quando os filhos são jovens; eles estão em suas mãos e não há muito que se pode fazer por eles. Se vocês forem frouxos consigo mesmos, vocês também serão frouxos com eles. Devemos perceber que os pais devem exercitar o domínio próprio, sacrificando sua própria liberdade. Deus comissionou um corpo humano, junto com sua alma, em nossas mãos. Se não exercitarmos o domínio próprio e desistirmos de nossa liberdade, teremos dificul-dades em responder ao nosso Deus no futuro. 

 

B. A Necessidade de Andar com Deus

Segundo, os pais devem não somente perceber a responsabilidade de santi-ficar a si mesmos por causa dos filhos; eles também devem andar com Deus. 

Aquele que se santifica o faz por causa de seus filhos. Mas isso não significa que ele pode ser frouxo e descuidado quando estiver sozinho. Ele não deve exercitar o domínio próprio somente por causa dos seus filhos. O Senhor Jesus não era deficiente de santidade em Si mesmo. Ele não Se santificou apenas por causa dos Seus discípulos. Se o Senhor Jesus Se santificasse somente por causa dos Seus discípulos, mas não fosse santo em Si mesmo, Ele teria sido um fracasso total. Da mesma maneira, os pais devem se santificar por seus filhos, mas eles mesmos também devem andar com Deus. 

Não importa quão zelosos vocês se mostrem na presença de seus filhos, eles podem ver facilmente que vocês não estão sendo genuinamente zelosos. Eles têm muita clareza, mas vocês podem não ter tal clareza. Vocês podem ser uma pessoa muito frouxa, e, contudo agir cuidadosamente na presença deles. Na verdade, vocês não são a pessoa que fingem ser. Por favor, lembrem-se de que seus filhos podem ver facilmente através de vocês. Se vocês são uma pessoa descuidada e tenta agir de maneira discreta diante de seus filhos, eles descobrirão facilmente seu descuido e pretensão. Vocês não só devem se santi-ficar diante deles por causa deles, mas também devem ser genuinamente santos em si mesmo, andando com Deus como Enoque fez. 

Gostaria de chamar sua atenção ao exemplo de Enoque. Gênesis 5:21-22 diz, “Enoque viveu sessenta e cinco anos e gerou a Metusalém. Andou Enoque com Deus; e, depois que gerou a Metusalém, viveu trezentos anos; e teve filhos e filhas.” Não sabemos a condição de Enoque antes dos sessenta e cinco anos de idade. Depois que gerou Metusalém, sabemos que ele andou com Deus trezentos anos. Então ele foi tomado por Deus. Esse é um caso especial no Antigo Testamento. Antes de Enoque gerar filhos, não sabemos nada sobre sua condição. Mas depois de Enoque gerar Metusalém, a Bíblia diz que ele andou com Deus. Quando a responsabilidade da família veio sobre ele, ele começou a sentir sua fraqueza. Ele sentia que sua responsabilidade era muito grande e que não poderia administrá-la por ele mesmo. Assim começou a andar com Deus. Ele não andava com Deus apenas na presença de seus filhos; ele andava com Deus mesmo quando estava sozinho. Ele sentia que se não andasse com Deus, ele não saberia criar seus filhos. Enoque gerou não somente Metusalém, mas também muitos outros filhos; não obstante, ele andou com Deus durante trezentos anos. Sua responsabilidade como pai não o impedia de andar com Deus; antes, o fez andar com Deus. Por fim, ele foi arrebatado. Por favor, lembrem-se de que a primeira pessoa que foi arrebatada foi um pai. A primeira pessoa a ser arrebatada foi alguém que tinha muitos filhos e que, contudo, ainda andou com Deus. A maneira de uma pessoa sustentar sua responsabilidade numa família é um reflexo de sua condição espiritual diante de Deus. 

Devemos ver que para levarmos nossos filhos ao Senhor de maneira genuína, precisamos ser uma pessoa que anda com Deus. Não podemos enviar nossos filhos ao céu somente apontando nossos dedos. Devemos andar na frente deles. Somente então poderemos pedir aos nossos filhos para que nos sigam. Embora os pais cristãos queiram que seus filhos sejam melhores do que eles são na esperança de que seus filhos não amem o mundo e continuem no caminho correto, há muitas famílias ruins porque os próprios pais retrocederam. Se esse for o caso, eles nunca concretizarão seu objetivo, não importa quão duro tenha sido o sofrimento deles. Devemos nos lembrar de que o padrão dos filhos não pode ser mais elevado que o padrão dos pais. Isso não significa que devemos estabelecer um falso padrão. Devemos ter um padrão que é genuíno e espiritual. Se tivermos isso, nossos filhos chegarão ao nosso padrão. 

Por favor, me perdoem por dizer algo que soa tão simples e elementar. Uma vez fui visitar uma família e vi uma mãe batendo em seu filho porque ele havia mentido. Porém, o pai e a mãe nessa família também mentiam. Fiquei sabendo que eles mentiam em muitas ocasiões. Mas quando o filho mentiu, ele apanhou. Falando honestamente, o verdadeiro erro da criança foi somente uma deficiência na sua técnica de mentir; ele foi pego mentindo. A única diferença entre a criança e os pais era que o que mentiu foi pego, enquanto que os outros não foram. Isso não era uma questão de se a pessoa mentiu ou não, mas uma questão de habilidade. A pessoa que mentiu foi pega e castigada. Se vocês tem um padrão duplo, como podem criar seus filhos? Como vocês podem dizer para seus filhos não mentirem, quando vocês são uns mentirosos? Vocês não devem ter um padrão para sua vida e outro padrão para a vida de seus filhos. Isso nunca funcionará. Suponhamos que seus filhos vejam e recebam nada mais do que mentiras e desonestidade de vocês. Quanto mais vocês os castigarem, mais problemas vocês terão. Alguns pais dizem aos seus filhos, “Esperem até vocês completarem dezoito anos, e eu os deixarei fumar.” Muitos filhos dizem em seu coração, “Quando eu completar dezoito anos, meu pai me deixará mentir. Como ainda não tenho dezoito, então não posso mentir. Mas quando tiver dezoito anos, eu mentirei.” Isso empurra seus filhos para o mundo. Vocês devem andar com Deus como Enoque fez para criar seus filhos como Enoque criou. Se vocês não andarem com Deus, vocês não podem esperar criar seus filhos à maneira de Enoque. 

Por favor, lembrem-se de que seus filhos aprenderão a amar o que vocês amam, e odiar aquilo que vocês odeiam. Eles aprenderão apreciar aquilo que vocês apreciam, e condenarão o que vocês condenam. Vocês devem estabelecer um padrão moral para vocês e seus filhos. Qualquer que seja o seu padrão moral, esse será o padrão desejável. Seu padrão de amar o Senhor será o padrão deles de amar o Senhor. Pode haver somente um padrão em uma família, não dois. 

Conheço uma família cujo pai é um cristão nominal. Ele nunca vai à igreja, mas quer que seus filhos vão todos os domingos. Todas as manhãs de domingo, ele dá um pouco dinheiro a cada dos filhos e lhes diz para irem à igreja. O dinheiro é para eles ofertarem. Depois durante o dia, eles jogam mah-jong com seus três amigos. Porém, seus filhos gastam o dinheiro com lanches. Eles jogam até enquanto o pastor estiver quase terminado seu sermão, e então entram sorrateiramente no local para ouvir um ou dois versículos. Quando vão para casa, eles dão ao seu pai um relatório agradável. Eles têm lanches, conseguem jogar, e fazem um relatório. Este, claro que, é um caso extremo. 

Espero que possamos ver que Deus comissionou nossos filhos a nós. Pode haver somente um padrão na família. Tudo que proibirmos que nossos filhos façam, não devemos fazer. Nunca deve haver dois padrões numa família, um para os filhos e outro para nós. Devemos manter o mesmo padrão por causa de nossos filhos. Devemos nos santificar para manter um padrão. Uma vez que o padrão é estabelecido, devemos mantê-lo. Espero que todos nós cuidemos bem de nossos filhos. Eles estão constantemente nos assistindo. Se eles se comportam bem ou não depende se nos comportamos bem. Eles não estão meramente nos ouvindo; eles estão nos assistindo igualmente. Eles parecem saber tudo. Eles sabem se estamos agindo por trás deles, e sabem se estamos agindo na frente deles. Não devemos pensar que podemos enganar nossos filhos. Não! Eles não podem ser enganados. Eles sabem como nos sentimos, e estão claros sobre a verdadeira situação. Tudo o que exigirmos de nossos filhos, devemos ter a mesma postura em relação a essa questão. 

Depois que Enoque gerou Metusalém, ele andou com Deus trezentos anos. Que quadro maravilhoso! Ele gerou muitos filhos, contudo pôde andar com Deus trezentos anos. Ele era um pai genuíno sem qualquer pretensão. Tal andar é totalmente adequado aos olhos de Deus.  

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Array
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com