Sujeição a Cristo como Cabeça

 

"Nele habita corporalmente toda plenitude da Divindade, e estais perfeitos nEle”
(Col. 2:9-10).
 
"E Ele é a cabeça do corpo, a igreja é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência." (Col. 1:18).
"que é a cabeça de todo o principado e potestade;" (Col. 2:10).
 
“... E não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus." (Col. 2:19).
 
“... Onde não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo em todos." (Col. 3:11).
 
 
A Preeminência Absoluta de Cristo
Colossenses 1 é a maior e a mais magnífica afirmação na Bíblia a respeito do Senhor Jesus, e, numa palavra, este versículo resume tudo em Cristo. É um maravilhoso descortinar do lugar que Cristo ocupa em relação a todas as coisas, e, naturalmente, este é o ponto de vista do qual tudo tem que ser visto em relação ao Senhor Jesus - Sua relação com todas as coisas; e o que o apóstolo está procurando deixar bem claro, devido àquilo que tinha se levantado para originar esta carta, é que Cristo de forma alguma é o segundo no universo de Deus. Ele não vem num grau ligeiramente abaixo do lugar de absoluta preeminência, muito embora fosse grande a posição reconhecida a ele por aqueles contra quem o apóstolo estava escrevendo. Eles estavam muito bem preparados para dizer coisas maravilhosas e grandes a respeito de Jesus, e para conferir a Ele um lugar muito elevado; porém, contudo, aquele lugar era menos do que a absoluta preeminência. Assim, o apóstolo escreveu esta carta com o objetivo principal de revelar e declarar que o Senhor Jesus é Supremo.
Você observa as passagens acima fazendo referência à Sua preeminência, e esta preeminência é vista nas várias conexões como completa. Não há duas cabeças, ou três cabeças no Deus do universo; apenas uma cabeça é possível, e Cristo ocupa esta posição em cada aspecto. Assim, é afirmado aqui - “para que em tudo Ele tivesse a preeminência”. Você não pode ter menos do que isto. Quando você diz “tudo”, isto é final. Ele é a cabeça de todas as coisas.
Nossa Posição nessa Preeminência
O capítulo 2 nos traz primeiramente para a nossa posição nessa preeminência. Verso 9 e 10 são declarações da nossa posição. "Nele habita corporalmente toda plenitude de Deus, e nEle estais plenos” Agora, isto é uma plenitude posicional.
Isto apenas significa que, por estarmos em Cristo, nós chegamos ao lugar de plenitude, e fomos feitos para permanecer em Cristo; estamos posicionados nEle.
Nosso Progresso na Posição
Porém, quando você passa para o verso 19 do capítulo 2, é uma questão de progresso, progresso na posição e em razão desse relacionamento. "E não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus." "Estais perfeitos Nele”, porém Nele você tem que crescer. Isto não é uma contradição. Você está perfeito por causa de sua posição, porém crescendo nessa plenitude por causa do seu progresso espiritual. O progresso é uma questão de se apropriar de tudo aquilo que está em sua posição. Vemos em Efésios a correspondência entre esta carta e o livro de Josué. Quando o povo chegou a terra, eles estavam na terra que manava leite e mel, eles estavam num lugar onde toda plenitude habitava, porém eles tinham que fazer algo a respeito daquilo; e assim, descobrimos que era uma questão de se tomar posse da herança, avançando em plenitude para aquilo que eles já tinham sido colocados posicionalmente; e isto é exatamente o que temos aqui. "Crescer com o aumento de Deus” é uma questão de se avançar para se apropriar daquela posição, de aplicar e fazer nosso a plenitude que herdamos em Cristo; ou, para colocar isto mais próximo à figura do Corpo e da Cabeça aqui nesta carta, é reter tudo do Cabeça.
Agora, a tentação que estava sendo apresentada a esses crentes colossenses era abrir mão de Cristo como Supremo, e o apóstolo deixou perfeitamente claro que abrir mão da posição suprema de Cristo era abrir mão da plenitude, e que eles tinham que reter firme não apenas o Cristo pessoal - todas essas pessoas estavam preparadas para reter firme a Cristo, não o deixando escapar - mas também a Ele como Cabeça, e assim reconheceram que tudo vem da liderança de Cristo, somente assim eles chegariam experimentalmente a Sua plenitude.
A Aplicação Prática do Senhorio de Cristo
Esta é apenas uma declaração, porém o que ela significa é mostrado no capítulo 3.
"Se ressuscitastes com Cristo, procurai as coisas de cima, onde Cristo está, assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra. Pois morrestes, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então vos manifestareis com ele em glória”.
Esta é a aplicação prática do senhorio. “Morrestes”. – é necessário colocar Cristo no Seu lugar. “fostes ressuscitados juntamente com Cristo” - não separados Dele; não deixando algum espaço para o governo próprio, para a direção própria, para a auto-suficiência, ou seja qual expressão possa ser. "Morrestes"; o teu próprio senhorio sobre a tua vida morreu com você. Todos os outros governos de tua vida morreram quando você morreu. Você morreu para quaisquer outras autoridades, para qualquer outro governante; para qualquer outro tipo de direção, de governo, de senhorio em princípio; você morreu para tudo, exceto para o senhorio de Cristo; e na ressurreição, você ressuscitou com Cristo. “Juntamente com Cristo”; e agora, na ressurreição, é Cristo quem é o Cabeça do Corpo, da Igreja.
Enquanto isto tem uma aplicação pessoal e individual, é a Igreja que está em vista novamente. Este corpo eleito de pessoas chamado de Igreja morreu para todos os demais governos, da mesma forma como Israel foi colocado a parte e sepultado na Babilônia. Foi a crucificação - a morte e o sepultamento - de Israel quando o cativeiro aconteceu. Eles foram enviados para fora do local da benção da Aliança, o local onde o Senhor estava, o local da herança, o local onde tudo havia sido providenciado para a sua existência. Eles foram tirados dali, e por isso morreram e foram sepultados, simplesmente porque seguiram outras cabeças. A idolatria foi a causa; isto significou que uma outra liderança, aquela de Satanás, por meio dos deuses das nações, tinha tomado o lugar de Deus, e Deus não iria tolerar nenhuma outra liderança, de qualquer outro tipo. Assim, Ele aniquilou e os enterrou na Babilônia, e, quando houve um levantamento daquela sepultura de um grupo que tinha voltado, isto se deu debaixo do absoluto governo do Senhor, e somente isso. Este é o princípio. Era uma coisa corporativa, uma ressurreição corporativa, e em sujeição a apenas uma cabeça. A partir daquele momento, seja lá o que Israel tinha se tornado, embora tivessem falhado, nunca mais a idolatria foi encontrada entre eles. Israel foi curado da idolatria - isto é, de uma outra cabeça. Você percebe o princípio.
Agora, aqui está a Igreja, o povo eleito, que morreu e foi sepultado para todos os outros governos; e estar na Igreja ressurreta implica nisso, que não é algo opcional absolutamente. Não é uma opção - quer gostemos ou não - é algo estabelecido, você não pode entrar verdadeiramente no significado do Corpo de Cristo e ter qualquer outro governo além do governo de Cristo, qualquer outra liderança além da liderança de Cristo. Isto está implícito na ressurreição. Assim, “Se... ressuscitastes juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus”. Aqui Cristo como Cabeça está assentado à direita de Deus. Isto significa que Ele recebeu a posição de absoluta autoridade. Não há mais nada a ser feito sobre isto, nada a ser acrescentado. Está acabado, é final. Ele está assentado na mais completa autoridade. Ele está no trono. E esta é a posição da Igreja, e a Igreja em cada aspecto tem que ser trazida a esta posição onde toda direção, todo governo, todas as decisões, são tomadas a partir da Cabeça, tudo faz referência à Cabeça, a vida como um todo tem que estar submissa à Cabeça. Não pode haver vontade própria, nem escolha própria, nem direção própria, nada que venha de outro comando. Não há divisão na mente de Deus entre a nossa vontade natural e a vontade de satanás - elas são a mesma. Satanás colocou a sua vontade na essência da criação caída. É uma criação egoísta trabalhando contra Deus, e isto vem do Diabo. Assim, tudo agora tem que ser transferido para a Cabeça, e tomado a partir da Cabeça, para que haja qualquer crescimento espiritual.
É prático. "Morrestes”. "Ressuscitastes"; "Cristo que é a nossa vida”. Essas são afirmações de fato, extremas e absolutas. Por isso, "buscai as coisas de cima"; por isso "mortificai os vossos membros que estão sobre a terra... pois já vos despistes do velho homem, e vos revestistes do novo”. Col. 3:5-10. Você vê as coisas que devem ser colocadas de lado, porque você se vestiu do novo homem. É uma nova posição com um novo governo em todas as áreas, e uma completa submissão a Ele em todas as coisas. Esta é a maneira de progredir na plenitude para a qual fomos trazidos posicionalmente.
 

Por Theodore Austin-Sparks

 

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com