SALVA TUA ALMA!

 

 

Salva Tua Alma!

 

     Quando era menino, muitas vezes acompanhei meu pai ao cemitério de Bom Princípio no Rio Grande do Sul, onde ele trabalhava e o ajudava na preparação de túmulos. Foram muitos enterros de idosos, jovens, crianças e amigos. No dia em que completei 12 anos (1975) houve um acidente, cavei três covas naquele dia.

     Na entrada do cemitério, havia uma inscrição em alemão, “Salva tua Alma”. Lembro do dia de perguntar ao pai o que isso queria dizer. Mas ele não sabia nada sobre o assunto, além das crenças da única religião que conhecia, onde nós éramos ensinados que as almas iriam ao fogo do purgatório, sendo necessário rezar muitas missas em favor daquelas almas, na esperança que fossem levadas ao céu.

     Éramos uma família muito ligada à religião, morávamos perto da igreja e do seminário. Cumpri todas as ordenanças ligadas à doutrina – batismo, crisma, primeira comunhão. Por muito tempo pensei em me tornar um sacerdote, tendo prazer em ficar próximo ao padre, usando vestes de ajudante, servindo as hóstias e o vinho.

     Aos 20 anos de idade, morando em Novo Hamburgo, comecei a ler o Novo Testamento. Surgiram curiosidades acerca das outras religiões. Indaguei a muitos sobre vários assuntos, conferindo sempre no Novo Testamento.

     Certo dia na fábrica (1984), perguntei a um homem sobre sua crença. Este me respondeu com convicção “Eu sou salvo pela graça de Deus!”. A minha admiração foi muito grande. “Como podes dizer que é ‘salvo’? Eu acho que o senhor está louco!” Com paz e calma ele respondeu: “Eu não sou louco, eu sou ‘salvo’! E tu precisas ser ‘salvo’ também!”

     Ao dizer isso anotou um versículo: 1 Coríntios 1:18, leia na sua Bíblia. Quando cheguei em casa, logo procurei o versículo indicado: “A palavra da cruz e loucura para os que perecem, mas para nós que somos ‘salvos’ é o poder de Deus”. Pensei muito sobre o que acabara de ler.

     No outro dia, chegando na fábrica, procurei aquele senhor e lhe disse: “é verdade, o senhor não é louco, o louco sou eu que não sei nada sobre este assunto”. Naquele dia ouvi:

 - Que eu era um pecador perdido. “Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. (Romanos 3:23);

- Que Deus queria me salvar. “...Deus nosso salvador , quer que todos os homens se salvem...” (1 Timóteo 2:3-4);

- Que sobre a cruz o Senhor Jesus havia morrido por pecadores perdidos. “...Cristo morreu por nosso pecados...” (1 Coríntios 15:3); “O Filho de Deus o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim”. (Gálatas 2:20); “ O Filho do Homem veio busca e salvar o que se havia perdido”. (Lucas 19:10);

- Da realidade eterna sobre o céu, o inferno e o juízo de Deus.

     Aquele homem não me falou de uma religião, nem do purgatório, nem de cerimônias, mas usando as Sagradas Escrituras falou de um único e suficiente Salvador: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12); “... senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo”.(Atos 16:30-31).

     Falou-me também que juntamente com outras pessoas salvas, reunia-se ao nome do Senhor Jesus Cristo (Mateus 18:20). Conheci aquele local no início de 1985, ali se pregava a verdade do evangelho.

     Sete meses se passaram, nos quais me eram apresentado a minha necessidade de buscar pela fé, essa tão grande salvação. Foram dias de muita aflição pensando que se eu morresse em meus pecados estaria no inferno para sempre.

     No dia 2 de novembro, desejando muito ser salvo, um homem falou comigo sobre a obra de Cristo consumada na cruz e como Deus ficou servido pelo sacrifício oferecido por meus pecados. Resisti muito ao assunto até a noite do dia 5, quando pela misericórdia de Deus eu pensei na cruz do meio, onde o Filho de Deus ao render o espírito bradou: “Está Consumado”.Então compreendi ali, que a salvação para minha alma já estava consumada e naquele momento, confiei, cri para minha bênção eterna nAquele que morreu por mim, para me salvar.

     Muitos anos já se passaram e para mim não tem riqueza maior do que esta. “A minha alma está salva!”.   Sr. Alberto K.

     Obs. Esse irmão partiu para estar com Cristo no dia 4 de maio de 2010

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Array
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com