O Lugar e a Obra do Espírito Santo

Há uma linha que flui através desta carta aos Gálatas que parece revelar, talvez, o fator principal no crescimento espiritual: o lugar e a obra do Espírito Santo. Faríamos bem se a seguíssemos neste momento. Há cerca de treze referências ao Espírito Santo na carta. Não iremos nos referir a todas elas, mas iremos nos ater a algumas características e fatores bem distintos ligados a isso.
É muito claro nesta carta, e, naturalmente em outras partes da Palavra, que o Espírito Santo é fundamental na realização de todos os propósitos de Deus no indivíduo e na igreja. Pode nos ser útil irmos para uma apresentação bem simples desta verdade na medida em que ela é desdobrada nesta carta.

O Recebimento do Espírito
Em relação a isso, ler capítulo 3:1,2: “Ó, insensatos gálatas, quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi mostrado, crucificado, entre vós? Só quisera saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé?” Essas palavras no verso 2 toca a questão bem no seu início da forma mais simples e elementar. Elas têm a ver com o recebimento do Espírito. Precisamos pausar por um instante, para reunir a ligação entre esta interrogação e todo o propósito da carta. Parece que o apóstolo está fazendo algo semelhante ao seguinte: Ele está dizendo, „agora vocês, gálatas, responderam à mensagem do evangelho, e ao fazer isto, vocês fizeram um tremendo movimento de um campo para o outro. Vocês saíram diretamente daquele campo pagão, com suas externalidades de observações religiosas com suas práticas. Vocês abandonaram tudo e assumiram a posição simples da fé no Senhor Jesus. Quando vocês fizeram isto, o selo de sua aceitação, o selo de sua atitude de fé, a marca que Deus deu a fim de mostrar que vocês são uma nova criação em Cristo, foi que vocês receberam o Espírito Santo; e vocês receberam o Espírito Santo de Deus, a fim de que todo o propósito de Deus em vocês pudessem ser realizados, agora que vocês entraram para um relacionamento com Ele em Seu Filho, Jesus Cristo.
Este recebimento do Espírito Santo foi fundamental e abrange todas as coisas. Foi o selo, a garantia. Com o Espírito Santo vocês receberam a garantia e a dinâmica de tudo; não havia mais nada com o que se preocupar. Ao receber o Espírito Santo a herança é assegurada a vocês, vocês estão selados. Era algo tremendo que vocês deviam receber, pois isto significou que Deus começou a Sua obra e possui terreno em vocês para levar a obra até o fim. Sim, o Espírito Santo foi tudo em relação aos propósitos de Deus‟.
“Como, então, recebestes o Espírito? Vocês sabem muito bem que vocês não receberam o Espírito por meio de todas as suas observâncias no paganismo; essas coisas nunca levaram vocês a lugar algum. Foi quando, após ouvirem a mensagem do evangelho concernente ao Filho de Deus, vocês largaram todo esse sistema de atividades religiosas por meio de um ato definido de fé, e depositaram a sua confiança no Senhor Jesus. Foi então que vocês receberam o Espírito Santo, „não por meio das obras da lei‟. (Vocês devem omitir aí o artigo. A margem corrige. É „pelas obras da lei‟ a lei pagã, do mesmo modo como havia a lei mosaica.) “Não foi pelas obras da lei em sua religião pagã que vocês receberam o Espírito Santo, mas pelo ouvir a mensagem de fé. Foi uma coisa tremenda para vocês terem recebido o Espírito Santo; tudo estava incluído”.
“Aqui estão esses judaizantes, vindo e lhes dizendo que vocês devem observar a lei Mosaica; que vocês devem voltar atrás, não para a lei pagã de vocês, mas para a lei judaica. Dar atenção a eles é estar em perigo de retroceder em relação ao Espírito Santo, retroceder em relação aos dons do Espírito Santo”. Esta é a conexão da questão. Vocês podem ver quão grande questão é, o quanto está envolvido nisso. Portanto, o fato em si é a questão para o momento. O recebimento do Espírito Santo inclui tudo aquilo que Deus pretende quanto ao Seu propósito; e toda a luz, e orientação, e conhecimento, e compreensão, e tudo aquilo que for trazer maturidade espiritual em relação ao propósito de Deus está com o Espírito Santo.
Receba o Espírito Santo e você terá tudo isto Nele. Terá que ser desenvolvido, mas está lá. Não há obra ou esforço seja do tipo que for de nossa parte ligada ao nosso recebimento do Espírito. Isto é fundamental. Recebemos o Espírito Santo da mesma forma e na mesma base como quando recebemos a justificação, o perdão, e isto é através da fé no Senhor Jesus, o ouvir da fé, a mensagem da fé. Como recebemos perdão? Sabemos que jamais obtemos perdão por meio de esforço, ou trabalhando para obtê-lo. Como chegamos para o local abençoado do justificado? Jamais por meio de alguma obra nossa, mas por meio da fé na graça de Deus. Nós não recebemos perdão e justificação, não até que cheguemos àquela posição da fé simples, positiva e definitiva na graça de Deus em Jesus Cristo. Exatamente da mesma forma nós recebemos o Espírito Santo. Isto torna o início da coisa muito simples: muito simples para um grande número de pessoas; muito simples para esta nossa tendência ativa, prática.
Nós muito freqüentemente nos encontramos a nós mesmos numa atitude, numa posição e num estado mental de que devemos fazer alguma coisa a fim de receber o Espírito Santo. Bem, vamos prestar atenção na mudança do apóstolo. O Espírito Santo é fundamental e abrange tudo em relação ao propósito de Deus, você não pode ter nada maior do que Ele. Com o Espírito Santo você tem tudo, e tudo isto por meio de um ato simples e definido de fé na graça de Deus. Devemos nos lembrar que, da mesma forma que é dito que a vida eterna é um dom de Deus pela fé. Assim também o Espírito Santo é o dom de Deus pela fé. Quando você obteve o perdão pelo exercício da fé, Deus instantaneamente deu a você o testemunho de que realmente você recebeu o perdão, de que você era uma nova criação?
Você não foi colocado no teste em relação para ver se realmente é fé ou sentimento? Você não foi compelido muito freqüentemente a se manter sem qualquer sentimento? “Deus, por causa de Cristo, perdoou os vossos pecados, os justificou, imputou a vós a justiça de Cristo, vos aceitou”. Contra um desafio considerável você teve que permanecer na base da fé. Você viu muitas coisas se levantarem a fim de negar isto, porém a fé em operação se tornou a base da total garantia e da vida que daí resultou que você hoje sabe que pertencem ao Senhor. Na mesmíssima forma o Espírito Santo é recebido, não em sensação, não em sentimento, mas em fé.
Isto é bastante elementar, porém é aí onde a carta começa nesta questão do Espírito Santo, e vocês vêem o quanto está ligado a isso. Temos gasto todo este tempo nessas meditações, enfatizando a tremenda questão aqui envolvida. Quão longe vai esta questão! Como o céu e o inferno estão em terrível conflito em relação a essas coisas, em relação ao pleno propósito de Deus, e como a alma do apóstolo está em angústia devido às coisas que estão envolvidas! Agora, bem no início (da carta), tudo isto é levado a depender do simples, mas definido, recebimento do Espírito Santo. Se você realmente tem reconhecido a base sobre a qual Deus dá o Espírito Santo, você jamais poderá voltar para a lei, a lei de mandamentos carnais que consistem em ordenanças; você jamais poderá voltar para qualquer base de obras; você jamais poderá voltar para qualquer lugar onde as externalidades da religião se tornam a base da sua aceitação em Deus. Esta aceitação começa com a fé, e prossegue pela fé. Vamos reconhecer que tudo começa com o seu princípio, tudo repousa na primeira coisa, e, talvez, seja freqüentemente necessário que até mesmo os veteranos em Cristo retornem aos seus inícios. Eu não garanto que o próximo ponto não irá nos desmascarar.

Continuando no Espírito
“Sois tão insensatos? Tendo vós começado no Espírito, quereis agora acabar na carne?” (verso 3). A margem interpreta do seguinte modo: “Vocês agora terminam na carne?” Tendo começado no Espírito, irão vocês finalizar na carne? O apóstolo diz muito claramente que toda a vida tem que ser sustentada e mantida pelo Espírito Santo através da fé, exatamente como no princípio. O fato é que nós não mudamos a nossa posição, de uma desprezível para uma de capacidade pessoal, quando nos
tornamos filhos de Deus. Tendo recebido o Espírito pela fé, e tendo nos tornado filhos de Deus, nós não somos mais competentes hoje em nós mesmos para prosseguirmos do que éramos antes. Não é mais possível para nós alcançar hoje o propósito em nós mesmos do que era possível antes. Mudar a base para um ponto de tempo subseqüente ao princípio será fatal.
É isto o que aconteceu aqui. A palavra para nós, portanto, é que do mesmo modo como fizemos no início pelo Espírito através da fé, assim devemos terminar, e somente assim iremos alcançar o propósito; pelo Espírito através da fé. O Espírito tem que fazer cada pedacinho da coisa, e nós não podemos fazer nem um fragmento. Nossa única posição é a de permanecer em fé no Espírito, a fim de que Ele conduza a coisa até o fim. É desta maneira que a coisa funciona. Não há um único fragmento que Deus entregue a nós, concernente a todo o Seu pleno propósito, mas aquilo que o Espírito Santo nos dá, é dado para o propósito de tornar real e verdadeiro, e nenhum fragmento poderá jamais se tornar real e verdadeiro separado do Espírito Santo.
Agora, o que nos é apresentado? Um padrão que é muito elevado? Oh, isto é um padrão muito elevado, é um ideal que jamais poderemos alcançar, é uma vida muito distante de nós! É tudo muito maravilhoso, mas não é para pessoas simples como nós! É assim que vocês falam? Vocês percebem o que estão fazendo? Por um lado vocês são acusados de incredulidade, estão desprezando o Espírito de Deus. Se Deus tem estabelecido diante de nós qualquer objetivo, não importa quão elevado, quão grande, quão maravilhoso, o Espírito Santo irá fazer com que possamos alcançar aquele objetivo, e não irá se ater a apenas um fragmento de toda a vontade e propósito Divino. Assim, a nossa atitude não pode ser: “Não, é muito para mim; não, é tão elevado, tão grande, tão maravilhoso”; nossa atitude deve ser: “Eu tenho o Espírito, Ele pode fazer; creio plenamente que o Espírito irá cumprir todas as coisas”. Nós começamos no Espírito e iremos prosseguir no Espírito; não podemos alcançar o objetivo na carne. Não podemos sustentar agora a nossa vida mais do que quando começamos. É com o Espírito.

O Espírito e o Poder para o Serviço
“Aquele, pois, que vos dá o Espírito, e que opera maravilhas entre vós, fá-lo pelas obras da lei, ou pela pregação da fé?” (Gál 3.5). A nota da Versão Revisada diz: „...fá-lo pelas obras da lei, ou pela pregação da fé?‟ Aqui nós vamos para além do princípio da vida cristã e da questão da manutenção da vida cristã, chegamos à questão do serviço, e do poder para realizar o serviço. Qual é a base? Penso que não há uma maneira melhor na qual isto poderia ser colocado do que da forma em que está colocada aqui: “Aquele, pois, que vos dá o Espírito, e que opera...entre vós”. Isto, naturalmente, refere-se ao Senhor. O Senhor vos dá o Espírito e opera entre vós. É a operação poderosa do Espírito Santo em vós e entre vós, aquela obra de Deus, que é a evidência de Sua presença no serviço. Ele dá o Espírito: E de que maneira? Como encontramos poder para o serviço? De que maneira iremos receber este poder? Por meio de nada daquilo que podemos fazer. Oh, quantas pessoas estão fazendo algo a fim de obter poder para a obra; fazendo uma porção de coisas muito energicamente, muito pacientemente, com toda força de sua mente, a fim de que haja a manifestação do poder de Deus. As pessoas estão fazendo disso um negócio tremendamente ardoroso, e isto é sempre algo muito perigoso de se fazer. Aqui o apóstolo diz que o poder no serviço está na mesma base que as duas questões anteriores que tratamos, principalmente aquela do Espírito Santo como o selo de nossa aceitação, e do Espírito Santo como o meio do nosso sustento. O Senhor não dá o Espírito em resposta a quaisquer dos nossos exercícios energéticos; Ele dá o Espírito em resposta a fé, o mesmo tipo de fé que nós exercitamos para a nossa salvação, e que fomos chamados para exercitar a fim de alcançar o propósito de Deus.
As operações do Espírito entre nós são dons, e o Espírito é dado pela fé. Você compreende isto? Isto irá nos livrar de muitos problemas, de muito estresse, e isto pode nos livrar de muitas decepções; pois, se há uma coisa evidente esta coisa é o seguinte: que uma alma terrivelmente estressada, que se projeta, e que se concentra em receber poder para o serviço, esta alma será respondida por outros poderes, de cujos veículos de expressão é a sua própria alma. Obtemos o mental no serviço, poderes e manifestações mentais por meio de outros espíritos, através dessa tremenda emanação da força da alma em relação ao poder para o serviço. É uma coisa muito perigosa. Talvez nós tenhamos tocado algo com o qual não devemos ir adiante, porém é uma questão de muito exercício dos nossos corações nesses dias vermos como Satanás está dominando o mundo ao longo desta linha. Se você quiser a explicação para esses poderes, ela não pode ser encontrada no campo natural. Não são homens que são naturalmente capazes de fazer o que estão fazendo. Em suas infâncias essas pessoas eram sem importância, mas aqui elas chegam como fatores mundiais, com poderes maravilhosos e influência fenomenal sobre as massas, de modo que literalmente controlam e mantém as nações como escravas em suas próprias mãos. Você olha para a história dessas pessoas e descobre que é uma história de uma projeção de intensidade indescritível de suas próprias almas, o que fornece a plataforma sobre a qual os poderes do mal se alojam, a fim de executar a obra de Satanás.
Agora, isto é o que acontece no campo geral, mas você encontra isto também nos chamados campos espirituais. As pessoas começam a se concentrar ou projetar as suas almas sobre as coisas espirituais, e você obtém uma manifestação de um falso Espírito Santo, falsos sinais e maravilhas. É da alma, e é satânico através da alma. A questão do poder é muito mais simples do que isto. “Aquele que vos dá o Espírito e opera maravilhas entre vós, fá-lo pelas obras da lei, ou pela pregação da fé?” Está o seu exercício e esforço baseado no que você faz, ou baseado na fé? O poder para o serviço está sobre a base da fé. Isto traz a fé para um lugar de tremenda proeminência e importância, porém isto também mostra que é o Espírito Santo quem mantém as coisas em Suas mãos, e não as coloca em nossas mãos, e não as entrega a nós. É a Sua obra, e não a nossa. Vamos lembrar com carinho aquele pequeno trecho: “Aquele que ministra (ou, Aquele que DÁ) o Espírito”. É o Senhor quem faz, e Ele assim o faz em resposta a fé.

O Espírito e a Herança
“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós: porque está escrito, maldito todo aquele que for posto no madeiro: para que sobre os gentios pudesse vir a benção de Abraão em Cristo Jesus; para que pudéssemos receber a promessa do Espírito pela fé”. (versos 13,14).
Esta é uma declaração muito maravilhosa. A benção de Abraão em Cristo é para nós. É uma coisa tremenda para nós que somos gentios pudéssemos receber esta benção em Cristo. Esta promessa tem duas partes para o seu cumprimento: primeiro aqueles que são da fé são descendentes de Abraão. Cristo é o descendente de Abraão.
“Ele não disse e às descendências, como de muitas; mas como de apenas uma. E a tua semente, que é Cristo”. Assim, a fé nos faz um com Cristo, como descendente de Abraão, para receber a promessa. A segunda parte para o seu cumprimento é, “Para que pudéssemos receber a promessa do Espírito…” De modo que o Espírito Santo, no sentido pleno, é assegurado a nós em Abraão por meio da fé.
O recebimento do Espírito Santo abrange todas as promessas em Cristo; pois, “Todas quantas são as promessas de Deus, nele está o sim: e por ele também o amém, para a glória de Deus por nós”. Quão abrangente esta promessa feita a Abraão está indicada em Romanos 4:13: “Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé.”
Como é cumprida a promessa de que Abraão deveria ser herdeiro do mundo? Em Cristo. Por qual meio? Por meio do Espírito Santo. De modo que em Cristo, pelo Espírito Santo, nós chegamos àquilo que primeiro foi prometido a Abraão, principalmente a possessão do mundo. É uma coisa maravilhosa. Nós estamos obtendo a promessa em vista pelo Espírito Santo. Nós estamos nos movendo desde o início, passo a passo. A progressividade das coisas nesta carta é notável. Aqui nós chegamos à visão plena do propósito: “Herdeiro do mundo”. A aliança foi com Abraão; a aliança foi cumprida em Cristo; o meio pelo qual a aliança é cumprida é o Espírito Santo, e nós somos os recebedores do Espírito. O que, então, nós recebemos? A promessa de herdar o mundo, uma herança no mundo vindouro. Em todo lugar o apóstolo fala do Espírito Santo como a garantia da nossa herança. “Para que ele pudesse ser o herdeiro do mundo”! Que grande é esta promessa, e nós somos participantes disso.
Como vamos herdar o mundo? Deus tem nos chamado para isto. Como iremos entrar nisto? Pelas obras da lei, pelos nossos próprios esforços, por meio de nossas atividades externas do tipo religiosas? Não, devemos retornar novamente para a base simples da fé. O Espírito Santo veio para nos fazer entrar nessa herança. O mundo vindouro estará sujeita ao homem, de acordo com o propósito de Deus, e este é o assunto da obra do Espírito Santo.
Oh, Senhor, é um grande plano, maravilhoso demais para nós, que devemos herdar o mundo, que devemos reinar sobre a terra, que devamos estar numa união governamental com Cristo no domínio do mundo vindouro. É isto possível? O Senhor responde: Tenho vos dado o Espírito Santo, e Ele é a garantia de tudo isso. Confiem nEle e Ele irá realizar tudo. Afinal de contas o domínio do mundo não é assim uma coisa tão extenuante como é sugerido para ser. É uma questão de fé no Espírito Santo. O Espírito Santo é o resumo de todas as promessas, e de todas as bênçãos feitas e prometidas a Abraão.

O Testemunho do Espírito
“E porque sois filhos, Deus enviou o Espírito de Seu Filho aos vossos corações, o qual clama Abba Pai”.
( Gál 4.6) Aqui está a progressividade em vista novamente. Temos visto o propósito, a herança. Quem são aqueles que herdam? Os herdeiros. Filhos, filhos primogênitos. Como somos nós constituídos filhos, e, portanto herdeiros? Ele enviou o Espírito Santo aos nossos corações, o Espírito de Seu Filho, o qual é o herdeiro de todas as coisas. Quando o Espírito Santo faz este clamor em nossos corações, “Pai”, esta mesma expressão, como nascida em nós do Espírito Santo em relação à herança. Isto não apenas significa que estamos na família de Deus, isto se refere à herança. É o Espírito de filiação. Isto não é a filiação da regeneração, mas é a filiação da plena união com Cristo, e a tudo o que isto significa.
Andando no Espírito “Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis as concupiscências da carne”. (Gál 5.16). Você vê como tudo isto está associado à maturidade espiritual, pleno crescimento. Aqui está todo o segredo da santificação. Eu digo, enfrente corajosamente todos os seus ataques, e combata contra eles de forma varonil, e não permita ser vencido por eles, mas domine-os! Que pobre conselho, que tragédia está ligada em tal curso. A coisa é muito mais simples do que isto. “Ande no Espírito e não cumprireis as concupiscências da carne”. Oh, dar aos homens algo mais forte! Sim, tudo bem, aqui está algo mais forte: “Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; pois estes se opõe um ao outro; para que não façais o que quereis” (verso 17). Isto simplesmente nos leva para a questão de quem é mais forte, o Espírito de Deus ou a carne. Sim, a carne luta contra o Espírito. Há alguma perspectiva de esperança para a carne? Não, pois o Espírito está contra a carne, e operando contra ela.
Como esta operação do Espírito leva a vitória? O Espírito luta contra a carne. O que é andar no Espírito? Você se alia com o Espírito; não quando você luta e combate contra as concupiscências da carne, mas quando você coopera com o Espírito. É somente quando você e eu nos inclinamos em direção a carne e nos aliamos com ela que fracassamos. Aí está presente uma energia e um poder, e se nós deliberadamente tomarmos nossa posição com esta energia, com este poder, com esta Pessoa, aí haverá libertação. Do contrário será algo sem esperança, mas este é o segredo da santificação, e este é o caminho do crescimento espiritual pleno. O agir do Espírito Santo aí faz uma grande diferença. “Pois a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne..” Eu tenho uma idéia que ao invés de “e” a palavra poderia ser “mas”. Se isto for verdadeiro, fará uma grande diferença. Isto coloca esperança em tudo. Mesmo que a palavra que aí esteja não seja este (“mas”), o fato, porém, permanece.

O Fruto do Espírito
“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, humildade, domínio próprio: contra essas coisas não há lei”. (Gál 5.22,23). A forma peculiar dessas palavras devem ser observadas. “O fruto (no singular) do Espírito é (então você tem a pluralidade)...” A forma gramatical correta seria: Os frutos do Espírito são - O fruto do Espírito é o amor, e o amor compreende todo o resto, e todo o resto é amor em expressão em diferentes formas. Você pode verificar isto. Se você realmente tem o amor de Deus em seu coração, o que você tem? Você tem alegria, amor é júbilo; paz, amor é confiança; longanimidade, o amor tudo sofre; benignidade, o refinamento do amor; humildade, como alguém disse, com a cabeça baixa; bondade, amor em ação; temperança, amor prudente; fé, amor crédulo.
Todas essas coisas estão incluídas no amor. O fruto do Espírito é amor. Se você quiser saber o que é amor, está tudo aí. Esta é toda a moldura da obra do Espírito Santo. Tem isto alguma coisa a ver com maturidade, com fé, com crescimento? Naturalmente que sim. A maturidade espiritual vem pelo Espírito Santo dando os seus frutos em nós. O fruto do amor produzindo alegria, paz, longanimidade, benignidade, humildade, bondade, temperança, fé.

Perseverando no Espírito
“Se vivemos pelo Espírito, andemos pelo Espírito”. (Gál 5:25) Este é o nosso relacionamento voluntário e continuo e ativo com o Espírito. Se vivemos pelo Espírito - e do início ao fim é tudo pelo Espírito - então vamos também andar pelo Espírito. É uma rendição voluntária ao Espírito Santo, e um prosseguir continuo com Ele. Afinal de contas, temos todas as coisas pelo Espírito, do começo ao fim. Visto que é desta forma, vamos continuar com o Espírito. Mas perceba, não é uma vida passiva, é uma vida ativa, uma caminhada exercitada. O ponto é que o Espírito procura que tenhamos moral e caráter espiritual. Não é uma questão de Ele tirar tudo de nossas mãos, e de fazer tudo separado de nós, de modo que simplesmente reclinamos e dizemos: “Bem, nós verdadeiramente temos o Espírito, e não precisamos fazer nada nem pensar em nada, tudo será feito para nós”. Tudo realmente é pelo Espírito em nossa vida, porém nós somos ativos, e não passivos; vamos andar no Espírito. Ele está procurando produzir o caráter espiritual, e isto só é possível através de exercício, e nosso exercício deve ser na direção do Espírito, e, como resultado disso, iremos alcançar o plano de Deus, o pleno crescimento.

Por Theodore Austin-Sparks

 

 

 

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com