O Testemunho da Sra. Louise Wells

Nasci em Quebec, Canadá, dia 13 de agosto de 1936 num lar muito religioso. Vários membros da família eram religiosos de vocação. Isto me influía muito no tempo da meninice.

A cidade de Trois-Rivêres onde morávamos estava em trevas absolutas quanto a Palavra de Deus. Não se ouvia falar do Evangelho nem na cidade, nem na região ao redor. Mas O Senhor Deus se lembrou da nossa família e certos Cristãos fiéis na cidade de Montreal enviaram cartas oferecendo Novos Testamentos gratuitamente. Naquele tempo este livro era proibido pela nossa hierarquia religiosa, mesmo assim nosso pai mandou pedir um exemplar. Certo dia o Novo Testamento chegou e daquele dia em diante meu pai chegava do serviço e depois de jantar ia para seu quarto para lê-lo.

Após vários meses, um senhor se apresentou a nossa porta querendo confirmação que o Novo Testamento tinha sido recebido. Assegurado quanto a isto, ele disse o seguinte para o pai: "Sabe Sr. Louis, este livro não é como qualquer outro. É a Palavra de Deus. É necessário lê-lo num espírito reverente e cuidadoso, pedindo a Deus que Ele o ajude a compreender seu
conteúdo". Escutando tudo isto, fiquei sobremodo impressionada com estas recomendações. Mas nós, crianças, não tínhamos acesso ao livro que continuou sendo guardado no quarto do pai.

Este senhor, um Francês chamado Sr. Boda, continuou a visitar meus pais, levando consigo outros Cristãos. Meus pais foram salvos dia 8 de fevereiro de 1947. Naquele dia, uma das visitas explicou que sobre a cruz o Senhor Jesus Cristo pagou a dívida do pecado. Agora o vivo Salvador oferecia garantia de perdão da grande conta a todos que O recebessem como Salvador todo suficiente. A mãe se salvou primeiro, depois, ainda no mesmo dia o pai foi salvo. Que transformação! Meus pais se exultaram no gozo da certeza da salvação.
Em seguida, o pai nos chamou. Ele tinha muita autoridade e todos atendiam quando ele chamava. Segurando na mão o Novo Testamento ele disse: '''Leem este livro"! (Estávamos vendo pela primeira vez) "Eu vou colocá-lo nesta prateleira e podem lê-lo a qualquer hora sem pedir licença."

Na mesma hora meu irmão Femando e eu pegamos o livro e levando-o para um quarto começamos a lê-lo, observando as recomendações que foram dadas ao pai.

Estes Cristãos continuaram a visitar a nossa casa. Nós, crianças tínhamos de ficar quietos durante as visitas, mas podíamos acompanhá-Ias. Mas em certa ocasião um senhor idoso dirigiu a seguinte pergunta a meu irmão André: "Às vezes tu vais ao armazém a pedido do pai?" "Sim", disse o André. "E o pai te paga por ir?" Perguntou o senhor. A resposta era "não".
Daí o idoso continuou: "O que é que tu ias pensar se fizesses uma arte e o pai te desses um grande presente"? O André sabia que o pai jamais faria isto e exclamou: "Isto nunca ia acontecer". O pregador leu Romanos 6:23 para ele. "O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna". "Veja", ele disse: "Deus deu seu Filho amado para morrer na cruz para que nós pecadores não somente recebêssemos o perdão, mas para que pudéssemos estar com Ele no lindo Céu para todo o sempre". Quando ele explicou isto, eu disse do fundo do meu jovem coração: "Compreendi!"

Naquele momento eu entendi o plano de salvação e pude depositar minha confiança nAquele que por mim morreu. Exclamei: ''Estou salva através do Senhor Jesus Cristo com o esclarecimento deste versículo em Romanos 6:23". Eu tinha entendido que como pecadora teria que morrer e sofrer eternamente e que nunca podia fazer nada que me tomasse aceitável diante de Deus e agora entendi o valor de Cristo e a Sua morte para minha salvação. Isto aconteceu no dia, 10 de junho de 1947.

Comprei um Novo Testamento e dentro de seis meses meu irmão e eu lemos todo o Novo Testamento, os Salmos e os Provérbios. Depois era para mim uma grande satisfação receber uma Bíblia completa de presente. Meu irmão e eu continuamos a ler as Escrituras com muito proveito. Aprendi muitos capítulos de cor e isto servia muito bem na hora de apresentar o Evangelho aos amigos e colegas.

O Senhor cuidou de mim ao longo da minha juventude e continua cuidando de mim na idade avançada. Tenho tido muito prazer na leitura da Bíblia. É minha constante oração que possa obedecer ao que leio com sinceridade e devoção.

Devo contribuir?
Ao receber o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, uma das primeiras coisas que você irá aprender é que Deus é amor. Como resultado disto, você logo perceberá que o amor precisa de uma forma prática para se expressar. Você aprenderá que há uma relação entre amar e dar. Deus é um Deus que nos dá muitas coisas. Amar e dar estão intimamente ligados nas Escrituras. “O Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20), e “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3:16). Continuar Lendo...
Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com