Quem Somos e no Que Cremos
 
Somos pecadores salvos pela graça de Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo - Graças ao valor da Sua Pessoa, da Sua Obra na Cruz, e do Seu precioso Sangue que Ele verteu. Pois estas são as bases da purificação de todos os nossos pecados e a nossa aproximação, reconciliação, justificação e comunhão com Deus. "Sem derramamento de sangue não há perdão" (Hebreus 9:22, 1 João 1:7).
Agora, de posse da vida eterna, temos somete a Ele como Único Senhor e Centro das nossas vidas e reuniões. (João 10:28, Mateus 18:20)
 
Acreditamos na afirmação e veracidade da Palavra de Deus que diz: “...não há diferença, porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3: 22-23) “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 6:23) “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:12)
 
Estas verdades não somente nos levaram a reconhecer que somos pecadores diante Deus, mas também ao arrependimento destes pecados e a fé em Cristo para a nossa salvação. Pois Jesus disse: "antes, se vos não arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” (Lucas 13:3)  “E eles (Paulo e Silas) disseram:  Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.”  (Atos 16:31)
 
Hoje, salvos pela graça de Deus, reunimo-nos unicamente ao Nome do Senhor Jesus Cristo. Não temos nome de 'igreja', ou placa denominacional. Tão pouco respondemos a uma sede no Brasil ou exterior. Pois estamos comprometidos com Aquele que disse: “edificarei a minha Igreja,  e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mateus 18:16) Pois temos aprendido nas Palavras de nosso Senhor Jesus Cristo,: “EDIFICAREI A MINHA IGREJA”, que é Ele quem está edificando, e portanto, é Ele quem está salvando pessoas de todo mundo e formando um CORPO que é a Sua noiva. Esta salvação é de tal magnitude e poder que o inferno não tem direito sobre nenhuma destas almas salva, eternamente. (João 10:28)
 
Esta Igreja é propriedade dEle; Ele é o fundador e quem a mantém. E nós, crentes no Senhor Jesus Cristo estamos satisfeitos com Ele. “Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos, depois, confirmada pelos que a ouviram; testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas, e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?” (Hebreus 2: 3-4)
 
Para a manutenção e o crescimento da Igreja, “Ele mesmo deu ‘dons’ uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,  para que não sejamos  mais meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia, enganam fraudulosamente. Antes, seguindo  a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo,  bem ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.” (Efésios 4: 11-16) 
 
A Igreja sem Clero
 
Clérigos são pessoas ordenadas numa religião e diferentes dos chamados leigos. São vulgarmente denominados por reverendos, doutores, pastores, etc.. Quase sempre são treinados em seminários, Institutos ou Escolas Bíblicas para "funcionarem" como Pastores das Igrejas, ocupando cargos que os leigos não podem ocupar, tais como pregar, ensinar, ministrar a Ceia do Senhor, presidir a cerimonias de casamento e funerais.
 
1. SACERDOTES -As religiões - não a Igreja de Deus - possuem uma classe especial de homens, reconhecidos como sacerdotes - At. 14:13.
O propósito divino, mesmo para o povo de Israel, era diferente. Todos seriam um reino sacerdotal - Ex. 19:6.
Israel falhou e Deus criou uma classe sacerdotal - Ex 28:1 e 29:1.
No Milênio, porém, Israel será uma nação sacerdotal - Is. 61:6.
Para a Igreja, temos uma nova ordem. Temos o Senhor Jesus Cristo como nosso grande, único e verdadeiro sumo sacerdote - Hb 3:1; 4:14; 6:20; 7:24; 8:1; 10:21, 22.
Todos os verdadeiros crentes são um sacerdócio santo - 1 Pe. 2:5,9; Ap. 1:6.
 
2. ANCIÃOS - Nas Igrejas do Novo Testamento, tal como vemos na Bíblia Sagrada, não há qualquer referência a qualquer "Pastor" como líder de uma igreja. Era totalmente desconhecido. Se hoje existe algum obreiro em alguma igreja ainda que os de fora erroneamente o tomem e trate por "pastor" enquanto título, ele:
Não deve tomar a liderança dos anciãos;
Não deve restringir o sacerdócio de todos os crentes;
Não deve dominar a pregação e o ensino;
Não deve fazer toda a visitação
Não deve pretender posição e ser chamado de "pastor";
Não deve tomar o título de "reverendo" ou de "doutor";
Não deve acordar um contrato para o seu serviço;
Não deve servir por um vencimento garantido
Só assim poderá ser reconhecido com um dos anciãos (pastores) da igreja local, sendo digno de duplicada honra, de acordo com 1 Tm. 5:17,18.
 
3. OS DONS PARA O MINISTÉRIO - Rejeitamos qualquer forma de sistema clerical pelo facto de estes apagarem o desenvolvimento e o funcionamento dos dons dados por Deus para o ministério. Todo o valor que se possa acumular por instrução acadêmica (Escolas e Institutos Bíblicos e treinamento em seminários) não podem substituir a falta dos dons dados por Cristo à Sua Igreja e distribuídos pelo Espírito Santo - Ef. 4:8-13; 1 Co. 12:4,7,11.
 
As igrejas locais:
 Independentes e sem denominação
 
1.INDEPENDENTE - Significa: Manter firmemente que cada assembleia é autônoma, isto é, cada uma deve governar-se por si mesma.
Este governo deve ser somente exercido pelos anciãos da mesma assembleia.
As Igrejas do Novo Testamento desconheciam autoridades eclesiásticas, tais como: papas, cardeais, arcebispo, presidente, superintendente, etc. Havia sim, em cada igreja local, uma pluralidade de bispos, presbíteros, anciãos e pastores, que eram nomes diferentes para as mesmas pessoas - At. 20:17,28; Tito 1:5; Hb. 13:7.17; 1 Pe 5:1.
De fato, no início, a Igreja não tinha qualquer superintendente, reunindo-se os crentes em casas - Rom. 16:5,15; 1 Co. 16:19; Col. 4:15 e Filemon 2.
Também não vemos que existisse qualquer organização que englobasse as igrejas existentes. Cada igreja tinha a sua própria independência e respondia individualmente por ela. Vejamos alguns exemplos extraídos do livro do Apocalipse:
Foram vistas sete igrejas da Ásia e não "a Igreja" da Ásia - 1:4,11.
Eram representadas por sete castiçais de ouro, significando os testemunhos das igrejas no mundo e as suas responsabilidades diante de Deus.
Havia sete castiçais, cada um representando uma igreja local e não um castiçal com sete canas, como no Tabernáculo - Êx. 25:31-40.
Havia um anjo para cada igreja e não um anjo para todas as igrejas - Ap. 1:20; 2:1.
Cada igreja recebeu a sua própria carta, com exortações e conselhos, e nenhuma tinha que dar conta das suas condições e ações às demais igrejas.
 
A união entre as igrejas do Novo Testamento era uma relação espiritual, baseada na posse de uma salvação comum (Judas 3), o reconhecimento de um só Senhor (Ef 4:5), a morada do Espírito Santo e o cumprimento de um propósito comum - a proclamação do Evangelho e o ensino das verdades de Deus - 1 Ts. 1:18; Fil. 2:15,16. Esta relação manifestava-se do modo seguinte:
A recepção de todos quantos Cristo havia recebido - Rm. 15:7
A aceitação e a provisão dos servos do Senhor - 1 Co. 16:9,12; 2 Co. 11:8,9.
Cartas de recomendação para os crentes que viajavam e eram desconhecidos noutras terras - Rm. 16:1,2; 2 Co. 3:1.
Ajuda financeira para os necessitados de outras assembleias - Rm. 15:25-27; 2 Co. 8:1.4; 9:1,2.
 
2. SEM DENOMINAÇÃO - Porque uma denominação é um grupo à parte, que usualmente inclui algumas igrejas e tem as seguintes características: 1) um nome distinto; 2) uma união de várias igrejas; 3) um líder humano; 4) uma sede central.
Porque uma denominação é também uma seita - um grupo sectário - At 5:17; 15:5; 26:5. Recordemo-nos dos saduceus e dos fariseus.
Nascem das contendas, invejas e ciúmes, e é obra da carne - 1 Co. 1:10-13; 3:3; Gl. 5:19,20.
É criar dissensões, cismas, ropturas; é rasgar, fender e dividir - Mt. 9:16; 27:51; Jo. 7:43; 9:16; 10:19
É reunir-mo-nos para pior e desprezar a igreja de Deus - 1 Co. 11:17-22; sermos expostos ao julgamento de Deus - 1 Co. 11:30-32, porque Ele não quer o Seu corpo dividido - 1 Co. 12:25.
 
A Salvação e o Juízo
 
Cremos que o ser humano é pecador por natureza e prática; Está afastado e é inimigo de Deus; Morto espiritualmente e diariamente ofende a Deus por seus delitos e pecados; É escravo do pecado e de satanás.
 
Não há meios e nem condições em si mesmo de ser salvo, depende totalmente de Deus para este assunto, e também para mantê-lo salvo. O pecador sem a salvação de nosso Senhor Jesus Cristo, com a morte seu corpo vai para o cemitério, e sua alma, a verdadeira pessoa com todos os seus sentidos, vai para o inferno; e ali estará até o juízo final quando comparecerá perante o grande trono branco, onde será julgado pelo Senhor Jesus e laçado no lago de fogo que arde com enxofre.
 
“Estando vós mortos em ofensas e pecados. Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.” (Efésios 2: 1-3)
 
“não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus,” (Romanos 3 :22,23);
 
“o  salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 6: 23) 
 
“As vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. Porque as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos, de iniqüidade; os vossos lábios falam falsamente, e a vossa língua pronuncia perversidade.” (Isaías 59: 2,3)
 
Deus tem toda razão em lançar no inferno, todo o pecador que não que se arrepende dos seus pecados, e buscar a salvação que está disponivel pela fé em Cristo que moreu por nossos pecados. 
 
“Nem todo o que me diz:  Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não  profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente:  Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” (Mateus 7: 21-23)
 
“Mas, quanto aos tímidos,  e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte.” (Apocalipse 21: 8)
 
"E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida: e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo: esta é a segunda morte.” (Apocalipse 20: 11-15)
 
Mas vemos nas escrituras, que existe salvação para o pecador arrependido. E é possível uma pessoa nesta vida ser salva, ter paz com Deus, e ter a certeza que não vai mais para o inferno.
 
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado; porquanto não crê no nome do Unigênito Filho de Deus.” (João 3: 16-18)
 
“Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem, o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” ( 1 Timóteo 2: 3-6)
 
“Deus, nosso Salvador, que quer que todos  os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só  Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem, o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” (1 Timóteo 1: 15)
 
“Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.” (1 Coríntios 1: 18)
 
“Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.” (Atos 4:12)
 
“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. E é o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus.” (1 Coríntios 6: 9-11)
 
“Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas. Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” (Filipenses 3: 18-21)
 
A Segurança da Salvação
 
Da mesma forma que cremos que salvação do pecador perdido depende unicamente da graça de Deus, e que não depende das suas obras ou méritos, também cremos que a preservação desta mesma salvação e do salvo, é fruto da mesma graça.
 
Toda pessoa depois de salva, persevera em boas obras e ama o novo e vivo caminho para o qual ela foi trazida por Deus. A salvação que vem de Deus é eterna. O novo nascimento é uma obra divina realizada no interior do pecador arrependido e crente; fato que fica em evidência em sua memória e alma: quando aconteceu, como aconteceu, e onde aconteceu.
 
A vida eterna que o crente recebe no momento da sua salvação, trata-se da semente Divina naquele que estava desligado de Deus, morto e perdido. Esta vida eterna é a marca nos filhos de Deus de que, não pertencem mais a este mundo, são cidadãos dos céus. Peregrinam na terra em quanto esperam seu Senhor vir até as nuvens arrebata-los para Si.
 
“E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus: porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? porventura pode tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade, te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso? Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto? Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho. Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu. E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3: 1-15)
 
“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2: 4-10)
 
“As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. Eu e o Pai somos um.” (João 10: 27-30)
 
“Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição(Judas Iscariotes, pois ele nunca foi salvo, era um crente professo), para que a Escritura  se cumprisse.” (João 17: 12)
 
A Bíblia
 
Cremos que os sessenta seis livros de nossa Bíblia Sagrada são inspiradas por Deus. A Bíblia é a única fonte para sabermos a vontade de Deus e serve para os crentes do todas as épocas. Nela está concentrada toda doutrina e revelação divina para a Igreja de Deus no mundo de hoje. Ela é a lâmpada para o crente peregrino, é a água no deserto deste mundo, é o pão em meio às pedras sem vida no caminho, o maná que deve ser colhido pela manhã bem cedo como suprimento para toda vida. A Bíblia, ao contrário do que muitos pensam e dizem, torna o homem sábio!
 
“Como purificará o mancebo o seu caminho? observando-o conforme a tua palavra. Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Salmos 119: 9; 11; 105)
 
“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,  E que desde a tua meninice sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (2 Timóteo 3: 14-17)
 
“Toda a palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele.” (Provérbios 30:15)
 
“Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.” (Mateus 4:4)
 
A Oração
 
Se na Bíblia Deus fala com o homem, na oração o homem fala com Deus.
 
A Bíblia mostra que Deus observa os motivos e a maneira que o buscamos em oração.
 
“E CONTOU-LHES também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer, Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia nem respeitava o homem. Havia também naquela mesma cidade uma certa viúva, e ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário. E por algum tempo não quis; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito. E disse o Senhor: Ouvi o que diz o injusto juiz. E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?” (Lucas 18: 1-7)
 
“Dois homens subiram ao templo, a orar; um fariseu, e o outro publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta  será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.” (Lucas 16: 10-14)
 
“Não vos defraudeis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes à oração: e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás vos não tente pela vossa incontinência.” (1 Coríntios 7:5)
 
“Não estejais inquietos por coisa alguma: antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplicas, com ação de graças.” (Filipenses 4: 6)
 
“Perseverai em oração, velando nela com ação de graças;” (Colosseses4: 2)
 
“Pedro, pois, era guardado na prisão: mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.” (Atos 12:5)
 
“E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e rogos, com jejum, e saco e cinza.” (Daniel 9:3)
 
“Ora nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve.” (João 9:31)
 
“DONDE vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes: sois invejosos e cobiçosos, e não podeis alcançar: combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” (Tiago 4: 1-4)
 
A Tri Unidade de Deus
 
Cremos em um único Deus, porém havendo três pessoas divinas, ou seja, Deus o Pai amou o mundo de tal maneira que enviou Deus o Filho para salvar, e que depois da sua morte e ressurreição voltou para glória, de onde enviou Deus o Espírito Santo para trabalhar no mundo e habitar pessoalmente nos filhos de Deus.
 
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3: 16)
 
“E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lama sabactâni, isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Mateus 27: 46)
 
“Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em mim; Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. ” (João 16: 7-15)
 
“ Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.” (Efésios 1: 13-14)
 
“Por isso pois os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.” (João 5: 18)
 
“HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho,  A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas, pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, e ele me será por Filho? E quando outra vez introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.” (Hebreus 1: 1-6)
 
O Batismo em água
 
Cremos no batismo por imersão, e que somente é válido para a pessoa salva por fé no Senhor Jesus Cristo.
 
O candidato ao batismo, em obediência ao Senhor Jesus, e obedecendo aos requisitos morais e espirituais estabelecidos na doutrina dos apóstolos, desce a água para ser batizado.
 
O batismo é um ato público da realidade feita pelo Espirito Santo na vida e experiência no dia da salvação do candidato; ou seja: “De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” (1 Coríntios 6:4)
 
Batismo não salva e não muda o interior - “E estava ali certo homem, chamado Simão que anteriormente exercera naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido a gente de Samaria, dizendo que era uma grande personagem; Ao qual todos atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande virtude de Deus. E atendiam-no a ele, porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. Mas, como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. E creu até o próprio Simão(creu na sua admiração criada pelos efeitos da obra realizada pelo Espírito Santo na vida dos salvo naquela Cidade); e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo. (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus.) Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro. Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te pois dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; Pois vejo que estás em fel de amargura, e em laço de iniqüidade. Respondendo, porém, Simão disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes venha sobre mim.” (Atos 8 : 9-24)
 
Batismo é para aqueles que já nasceram de novo: “E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus. E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou. E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho.” (Atos 8:36-39)
 
O Arrebatamento
 
 
Cremos na volta do Senhor Jesus Cristo até as nuvens para buscar a sua Igreja, e dali leva-la para o céu, a casa do Pai. Nesta vinda, Ele vem como O Esposo para sua noiva que é a Igreja, e toda as pesso as salvas irão com Ele. Depois de um periodo de sete anos, Ele voltará a terra como um ladrão, o Filho do Homem, para julgar este mundo e estabelecer o Seu Reino de mil anos.
 
Durante a sua longa história, o mundo tem recebido muitos e grande choques, mas ainda vai receber o maior: o desaparecimento, súbito e completo,de milhares dos seus habitantes! Este acontecimento será inesperado, misterioso; e completar-se-á num momento de tempo.
 
Será aumentado o choque ao descobrir-se que, naquele mesmo momento, muitos túmulos se abriram, saindo deles os corpos que neles jaziam.
 
Sem dúvida, depois deste duplo choque haverá bastante controvérsia, explicação e discussão entre os sábios e entendidos. Chama-lo-ão"fenômeno natural", por que os "peritos" deste mundo não querem admitir a possibilidade de haver manifestação sobrenatural.
 
Porém, esse acontecimento - instantâneo, assustador - está claramente indicado na Escritura Sagrada e aguardado por todo cristão instruido na Palavra de Deus.
 
Diz o Senhor Jesus: "Depois que Eu fôr, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para Mim mesmo" (João 14:3).
 
E o modo desta vinda? Diz o apóstolo Paulo: "O mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. (I Tess. 4: 16-17).
 
Também diz: "Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num, abrir e fechar de olhos ... porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados" (I Cor.15:51-52).
 
A frase, "num momento" é a tradução portuguesa do grego "em átomo", querendo dizer que numa fração de tempo tão pequena que não se pode dividir em menos, os crentes serão transformados! Naquele momento, seremos revestidos da imortalidade, da incorruptibilidade; e terminará para sempre esta época da graça de Deus, anunciada pelo Evangelho. Não haverá aviso prévio; nenhum mensageiro preparará, adiantadamente, cidade após cidade; não se verão anúncios nos jornais, nem se ouvirão vozes do céu, nem aparecerá sinal algum, para chamar a atenção do mundo a este acontecimento tão imponente. Ele se realizará,e seterminará,"num momento", numa pequeníssima fração de tempo: "os mortos ressuscitarão incorruptíveis,e nós seremos transformados... e então cumprír-se-á a Palavra que está escrita: "Tragada foi a morte na vitória".
 
O "átomo" em que o mundo pensa a fala é uma pequeníssima parte de substância material; o "átomo" do Novo Testamento é uma infinitésima de tempo.O emprego daquele, pelos homens, trará morte e sofrimento aos milhares; mas a chegada do "átomo de tempo" que Deus determinou, trará imortalidade e bem-aventurança a todo o Seu povo!
 
Chama-se a "a trasladação da igreja" este acontecimento que tanto comoverá o mundo, e que precederá a vinda do Senhor para julgar as nações e estabelecer na terra o Seu reino de justiça e paz. Antes desta vinda, o Senhor arrebatará subitamente para o céu à sua igreja- não a "igreja ortodoxa",nem a "católica romana" nem as denominações do protestantismo, mas a verdadeira Igreja cristã que se compõe de todos os que nasceram de novo pela fé em Cristo como seu único Senhor e Salvador.
 
Tais crentes, instantaneamente transformados nos seus corpos, subirão juntamente com os ressuscitados, para encontrarem o senhor nos ares e "estarem sempre com o Senhor".
 
Amigos leitores, estais preparados para aquele momento? Ele pode se realizar mesmo "hoje", antes que se ponha o sol, antes de acabardes de ler este artigo!
 
Talvez, apesar de vos chamardes "cristãos", a vossa esperança e o vosso alvo vital consistam unicamente na prosperidade material deste mundo; bem pode ser que a vossa "religião" não conheça o ensino Bíblico a respeito da vinda de Cristo e a transformação "atômica" que a acompanhará. Ou, sabendo estas coisas, ainda viveis descuidados, ou talvez desanimados e ansiosos, como se esta vida fosse o fim de tudo? Escutai! - "num momento, num abrir e fechar de olhos, seremos transformados"! Deus nos dará a vitória sobre o pecado e o mundo, por nosso SenhorJesus Cristo! "Não durmamos pois,como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios".
 
Mas quanta gente, deixada aqui em baixo, reconhecerá que perdeu a sua oportunidade de salvação!
 
A Igreja de Cristo começou no dia de Pentecostes; desde aquele dia se prega o Evangelho de arrependimento e de fé em Cristo para a salvação; e no momento da trasladação da igreja terminará esta época da livre graça de Deus para os homens; começará o dia da ira!...
 
Amigo, estás salvo, ou ficas ainda no teu pecado?
 
Encontrarás o Senhor naquele dia, na companhia dos que são Seus, ou serás deixado aqui, assustado, decepcionado, perdido? 
 
"Hoje é o dia da salvação". (II Coríntios.6:2)
 
"Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo". (Atos 16:31)
 
"Prepara-te para te encontrares com o teu Deus". (Amós 4:12)
 
 

Leia também:   Devemos jejuar hoje em dia?

Desenvolvido por Palavras do Evangelho.com